Gleisi: comemorar a prisão de Lula é o resumo de como Lava Jato agiu acima da lei

“Moro e Dallagnol brincaram de justiceiros, colocando em risco seriedade da justiça”, criticou a presidente nacional do PT, deputada Federal Gleisi Hoffmann

Ex-presidente Lula, Gleisi Hoffmann e Sérgio Moro
Ex-presidente Lula, Gleisi Hoffmann e Sérgio Moro (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil - Stuckert - Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, usou suas redes sociais nesta terça-feira (9) para fazer uma dura crítica aos diálogos arbitrários envolvendo membros da Lava Jato e o uso pessoal da força-tarefa para perseguir seus adversários políticos. 

"Comemorar prisão de @LulaOficial é resumo de como Lava Jato agiu acima da lei. Moro e Dallagnol brincaram de justiceiros, colocando em risco seriedade da justiça.“Presente da CIA” é uma frase de Dallagnol que deve ser explicada à sociedade. Fim da farsa tem q ser passada a limpo", disse Gleisi. 


Saiba mais 

Os procuradores da Lava Jato comemoraram a ordem de prisão contra o ex-presidente Lula (PT) em abril de 2018, segundo petição protocolada nesta segunda-feira (8) no Supremo Tribunal Federal (STF) pela defesa do ex-presidente Lula

O documento apresenta novas provas de que o ex-juiz Sergio Moro entrou em conluio com autoridades estrangeiras na condução do processo que levou à prisão do líder petista. 

Segundo reportagem do UOL, os integrantes da força-tarefa da Curitiba afirmaram que a sede da Polícia Federal de Curitiba iria se tornar um “local de peregrinação". O coordenador Deltan Dallagnol comemorou: "Meooo caneco. Não da nem pra acreditar. Melhor esperar acontecer".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email