Golpe pode ser marcado no dia da degola de Tiradentes

Impeachment da presidente Dilma Rousseff será votado na Câmara dos Deputados no feriado de 21 de abril, uma quinta-feira, de acordo com Claudio Humberto, do Diário do Poder; a intenção do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), era pôr o assunto em votação no domingo 17 ou 24 de abril, com o povo na rua, mas a tendência é que seja realizado mesmo no Dia de Tiradentes, segundo o colunista 

Impeachment da presidente Dilma Rousseff será votado na Câmara dos Deputados no feriado de 21 de abril, uma quinta-feira, de acordo com Claudio Humberto, do Diário do Poder; a intenção do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), era pôr o assunto em votação no domingo 17 ou 24 de abril, com o povo na rua, mas a tendência é que seja realizado mesmo no Dia de Tiradentes, segundo o colunista 
Impeachment da presidente Dilma Rousseff será votado na Câmara dos Deputados no feriado de 21 de abril, uma quinta-feira, de acordo com Claudio Humberto, do Diário do Poder; a intenção do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), era pôr o assunto em votação no domingo 17 ou 24 de abril, com o povo na rua, mas a tendência é que seja realizado mesmo no Dia de Tiradentes, segundo o colunista  (Foto: Roberta Namour)

247 - O impeachment da presidente Dilma Rousseff será votado na Câmara dos Deputados no feriado de 21 de abril, uma quinta-feira, de acordo com Claudio Humberto, do Diário do Poder.

A intenção do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), era pôr o assunto em votação no domingo 17 ou 24 de abril, com o povo na rua, mas a tendência é que seja realizado mesmo no Dia de Tiradentes, diz o colunista.

O Planalto quer pressa na votação do impeachment para destravar votações importantes para a economia na Câmara além de barrar articulações já iniciadas para um eventual governo Michel Temer (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247