Governo Bolsonaro derrete e desaprovação chega a 43,4%, diz CNT/MDA

Pesquisa CNT/MDA apontou que, de janeiro a maio, a avaliação negativa do governo Jair Bolsonaro aumentou mais de dez pontos percentuais, ao subir de 31% para 43,4%. De acordo com o levantamento, 55,4% dos entrevistados não aprovam o desempenho pessoal de Bolsonaro

www.brasil247.com -
(Foto: Isac Nobrega - PR)


247 - Uma pesquisa CNT/MDA apontou que a avaliação negativa do governo Jair Bolsonaro aumentou é de 43,4%, resultando de soma de 32,3% dos que avaliam a gestão como "péssima" e 11,1% como "ruim". Em janeiro a desaprovação era de 31%, somando as duas opiniões.

Ao todo, 32% dos eleitores aprovam o governo - 14,3% avaliam como "ótimo" e 17,7% como "bom". E 22,9% como "regular". Segundo os dados, 1,7% dos eleitores não soube ou não respondeu.

Em janeiro, 34,5% aprovavam a administração federal (9,5% de "ótimo" e 25,0% de "bom"). Naquele mês, 32,1% avaliavam como "regular". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o levantamento, 55,4% dos entrevistados não aprovam o desempenho pessoal de Bolsonaro. Outros 39,2% aprovam. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em janeiro, a aprovação pessoal de Bolsonaro era de 47,8%. A desaprovação era de 47%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a CNT (Confederação Nacional dos Transportes), foram entrevistadas 2.002 por telefone, entre 7 e 10 de maio, com pessoas de 494 municípios, de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email