Governo Bolsonaro está rachado sobre reconhecimento da vitória de Biden

Itamaraty do trumpista Ernesto Araújo não quer reconhecimento da vitória de Biden já; militares e Centrão consideram que é preciso reconhecer a vitória, como os principais governos estão fazendo

Ernesto Araújo e Bolsonaro
Ernesto Araújo e Bolsonaro (Foto: Palácio do Planalto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Governo Bolsonaro está dividido quanto ao reconhecimento da vitória de Joe Biden por parte de Jair Bolsonaro, segundo o jornalista Caio Junqueira, da CNN.

O Itamaraty resiste à ideia de reconhecer desde já, sob a justificativa de que não é cabível "se antecipar às próprias instituições americanas". A ideia do bunker de Araújo é aguardar o resultado final da judicialização que os republicanos estão promovendo para só então reconhecer o vitorioso.

Os militares e o centrão questionam essa conduta, ainda mais depois que países da América do Sul, como Chile e Uruguai, e europeus, como Alemanha, França, Portugal e Reino Unido, reconheceram a vitória e cumprimentaram Biden. Até a Índia de Narendra Modi, de extrema direita, também reconheceu.

Alguns argumentos que o Itamaraty vinha defendendo começam a cair por terra. Um deles era o de que era preciso aguardar Biden se declarar vitorioso, o que ele fez neste sábado. Outro era o de que a Organização dos Estados Americanos recomendou cautela nos reconhecimentos. Mas o próprio secretário-geral da organização, Luis Almagro, já parabenizou Biden.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247