Haddad classifica ação da cracolândia como "desastrada"

Ministro da Educao e candidato petista Prefeitura de So Paulo falou Folha aps dez dias sem opinar sobre o tema; em apoio ao governador Alckmin, pr-candidatos tucanos Bruno Covas e Andrea Matarazzo elogiam a operao

Haddad classifica ação da cracolândia como "desastrada"
Haddad classifica ação da cracolândia como "desastrada" (Foto: JOSE CRUZ/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A operação da Polícia Militar na cracolândia recebeu apoio dos dois tucanos pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo, o secretário de Meio Ambiente, Bruno Covas, e o de Cultura, Andrea Matarazzo. As posições foram apuradas pela Folha de S.Paulo, que publica reportagem sobre o tema na edição deste domingo. "A ação é muito acertada. A população esperava que o Estado tomasse essa iniciativa na cracolândia", disse Bruno Covas, apontado como o preferido de Alckmin na disputa. Para Matarazzo, os petistas tentam "fazer politicagem com a tragédia" do crack ao debater o tema, que deve dominar o debate político nas eleições municipais. Os dois deram nota 9 à ação do prefeito Gilberto Kassab (PSD). Os outros dois pré-candidatos do PSDB, José Aníbal e Ricardo Trípoli, elogiaram a ação por meio do Twitter.

Já para o candidato petista Fernando Haddad, "a ação foi desarticulada e em grande medida desastrada, por não botar a saúde pública acima da repressão". Ele não falava há dez dias sobre o assunto, mas decidiu quebrar o silêncio na sexta-feira à noite. Segundo a Folha, ele disse que o Estado precisa intervir na região, mas criticou a forma como a ação tem sido executada e disse faltar oferta de tratamento aos dependentes de droga. Na opinião do pré-candidato peemedebista Gabriel Chalita, que não deu uma nota à força-tarefa do Estado, "dispersar as pessoas é absolutamente desnecessário. A ação só vai transferi-las para outros lugares". Para o pré-candidato do PRB, Celso Russomano, que deu nota 5 à iniciativa do governo, "a operação está errada. O consumo vai continuar e os usuários vão se espalhar pela cidade".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email