Henrique Alves recebeu propina pela conta da campanha de Temer

Procuradoria da República no Rio Grande do Norte afirma que a OAS pagou R$ 500 mil em propina ao ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PDMB-RN), que foi preso nesta terça-feira 6, por meio da conta do então vice-presidente da República, Michel Temer; a informação está no pedido de prisão de Alves, no âmbito da Operação Manus, da PF; o pagamento ocorreu em 2014, ano em que o peemedebista se candidatou ao governo do Estado; sua campanha recebeu recursos via propina e caixa 2 pela OAS e pela Odebrecht

A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. E/D: Henrique Alves, Michel Temer e Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil)
A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. E/D: Henrique Alves, Michel Temer e Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - A Procuradoria da República no Rio Grande do Norte revelou, no pedido de prisão do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PDMB-RN), que a OAS pagou R$ 500 mil em propina ao peemedebista por meio da conta da campanha do então vice-presidente da República, Michel Temer.

O pagamento ocorreu em 2014, ano em que Henrique Alves se candidatou ao governo do Rio Grande do Norte, mas não venceu a eleição. Sua campanha recebeu recursos via propina e caixa 2 pela OAS e pela Odebrecht, segundo a Procuradoria.

Nesta nesta terça-feira 6, ele foi preso no âmbito da Operação Manus, da Polícia Federal, que investiga desvios de R$ 77 milhões na obra da Arena das Dunas, estádio da Copa do Mundo localizado em Natal. Alves é suspeito de ter se beneficiado do esquema. As informações foram divulgadas em reportagem no blog de Fausto Macedo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247