Ibope: Haddad cresce entre os que ganham até um salário mínimo e Bolsonaro entre os ricos

As últimas pesquisas presidenciais do Ibope mostram que o candidato Fernando Haddad (PT) subiu nas intenções de votos dos eleitores que ganham até um salário mínimo, de 26% para 33%, e de 13% para 18% entre os moradores da região Sudeste. Jair Bolsonaro (PSL) cresceu entre os que recebem mais de cinco salários, ao passar de de 46% para 51%

Ibope: Haddad cresce entre os que ganham até um salário mínimo e Bolsonaro entre os ricos
Ibope: Haddad cresce entre os que ganham até um salário mínimo e Bolsonaro entre os ricos (Foto: Esq.: Stuckert / Dir.: Fabio Pozzebom - ABR )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As últimas pesquisas presidenciais do Ibope mostram que o candidato Fernando Haddad (PT) subiu nas intenções de votos dos eleitores que ganham até um salário mínimo, de 26% para 33%, e de 13% para 18% entre os moradores da região Sudeste. Jair Bolsonaro (PSL) cresceu entre os que recebem mais de cinco salários, ao passar de de 46% para 51%. No mesmo segmento, Haddad caiu seis pontos percentuais, de 17% para 11%.

O maior crescimento de Haddad foi entre os menos escolarizados, ao subir oito pontos percentuais entre os que estudaram até a 4ª série do ensino fundamental - de 26% para 34%. Bolsonaro passou de 19% para 17%. 

Bolsonaro manteve a liderança entre os eleitores com ensino superior (43%), evangélicos (43%) e da região Sul (40%).

O Ibope entrevistou 3.010 eleitores entre os dias 1º e 2 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo". Foi registrada no TSE sob o número BR-08245/2018.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247