Intercept: tucanos já ensaiam voo solo

Maus resultados econômicos e escândalos como o do caso Geddel Vieira Lima fazem o PSDB, de Aécio Neves (PSDB-MG), ensaiar seu rompimento com o governo Temer; reportagem de Helena Borges

 Em destaque, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Foto: Pedro França/Agência Senado
 Em destaque, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Foto: Pedro França/Agência Senado (Foto: Leonardo Attuch)

Por Helena Borges, no The Intercept

OS PANELAÇOS REALIZADOS em bairros nobres na quarta-feira, dia 30, e a manifestação organizada pelos mesmos grupos de direita que pediram o impeachment de Dilma Rousseff, marcada para domingo, dia 4, evidenciam a queda da já pouca popularidade do presidente Michel Temer. E assim se encerra a lua-de-mel entre governo e PSDB, que se provou fogo de palha e acaba de apagar.

“Depende do presidente, não depende do PSDB”, disse o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos mais proeminentes nomes dentro do partido, nos idos de abril, pouco antes de Temer assumir o governo interino. Na mesma semana, chegou a afirmar que “o Brasil está em primeiro lugar, o partido vem depois“. No entanto, para deixar bem claro no caso de algo dar errado, arrematou: “Isso não será um governo do PSDB”.

Sete meses depois, surge o escândalo “Geddel versus Calero“, e começam a brotar indicações de um rompimento interno entre tucanos e governistas. A saída implosiva de Calero foi considerada por alguns como “o golpe dentro do golpe”.

Leia a íntegra no The Intercept

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247