Jader volta ao Senado sob ameaças de Mário Couto

Na volta de Jader Barbalho (PMDB-PA) ao plenrio do Senado, onze anos aps ter renunciado ao mandato acossado por denncias de corrupo, quem roubou a cena foi o conterrneo e adversrio poltico Mrio Couto (PSDB)

Jader volta ao Senado sob ameaças de Mário Couto
Jader volta ao Senado sob ameaças de Mário Couto (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Na volta de Jader Barbalho (PMDB-PA) ao plenário do Senado, onze anos após ter renunciado ao mandato acossado por denúncias de corrupção, quem roubou a cena foi o conterrâneo e adversário político Mário Couto (PSDB-PA). Na sessão de hoje do plenário, o senador tucano pediu a palavra para anunciar o começo da "minissérie" que tem como protagonista Jader. Uma história que ele diz que será recheada de desvios e processos. Jader deixou o plenário sem ter ouvido o pronunciamento do desafeto.

Primeiro, Couto falou das acusações das quais está sendo alvo pelo Ministério Público de desvio de recursos na época em que presidiu a Assembleia Legislativa paraense, entre 2003 e 2007. Admitiu ter "pecado" por omissão: não verificou as assinaturas falsificadas em processos. Mas esbravejou contra quem amplificou as ações do pecador: o Diário do Pará, jornal cujo diretor-presidente é Jader Barbalho Filho. "Todos os paraenses sabem qual foi a sua formação. Todos os paraenses têm conhecimento da sua formação, da sua origem", gritou Couto da tribuna do Senado.

"Se querem briga, vamos para briga, vamos para o pau", anunciou o desafeto de Jader. Ele disse que não fez fortuna com a política - mas já tinha patrimônio declarado em 2006, quando se elegeu, de R$ 598 mil. "Como é possível ser bilionário somente militando na vida pública?", questionou - Jader apresentou em 2010 à Justiça Eleitoral R$ 4,5 milhões de reais em bens.

Em nenhum momento da fala de cerca de 25 minutos, Couto citou nominalmente Jader, um estratagema para que o desafeto pudesse contestá-lo depois. O tucano avisou a José Sarney, presidente do Senado, que amanhã apresentará um novo capítulo da história. O objetivo: levá-lo ao Conselho de Ética. Perguntado depois se iria responder às acusações, Jader apenas sorriu.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247