Kassab trai Serra, vai a Lula e baixa carta PT-PSD

Prefeito j irrita tucanos; ele diz a ex-presidente para escolher qualquer nome do partido para formar chapa com Fernando Haddad; Henrique Meirelles pode virar vice; estresse na aliana histrica com Z Serra; outubro comeou agitado em janeiro!

Kassab trai Serra, vai a Lula e baixa carta PT-PSD
Kassab trai Serra, vai a Lula e baixa carta PT-PSD (Foto: RICARDO LOU /AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, começou 2012 criando o fato político do ano. Para o bem e para o mal. Na semana passada, no Hospital Sírio-Libanês, ele visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com uma mensagem direta: se quiser, Lula pode escolher qualquer nome do PSD para concorrer a vice na chapa encabeçada por Fernando Haddad, do PT, para prefeito de São Paulo. É o que informa a Folha de S. Paulo, em reportagem de Natuza Nery e Catia Seabra.

“Foi (algo como) vamos estar juntos”, confirmou o prefeito sobre o encontro, esquivando-se, porém, de admitir com todas as letras a generosa oferta. “Não era momento apropriado”, defendeu-se. Mas era sim. E mais: a cartada de Kassab representa um rompimento à sua histórica aliança com o ex-governador José Serra, que ficaria na mão, sem o respaldo de Kassab, nesta articulação.

O nome do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, sobressai como a provável escolha números 1, 2 e 3 de Lula dentro do PSD, se Lula quiser mesmo formar a aliança. Para entrar no partido de Kassab, o ex-chefão do BC de Lula foi ao ex-presidente, antes de mais nada, para saber se poderia assinar a ficha de filiação. Obteve um sinal verde absolutamente luminoso. O resultado dessa triangulação começa a fazer efeito a partir de agora.

O gesto de Kassab já irrita os tucanos do PSDB, que ensaiam, por meio do governador Geraldo Alckmin, uma aliança com o partido do prefeito. Em troca de apoiar agora um nome do partido de Kassab, Alckmin contaria com o aval de Kassab ao seu próprio nome em 2014, quando irá concorrer à reeleição ao Palácio dos Bandeirantes. O prefeito, ao procurar Lula, está dizendo que não quer esse apoio cruzado com o tucano – exatamente porque ele próprio, Kassab, sonha com o governo paulista nas futuras eleições.

Igualmente, a possível aliança PT-PSD pode abalar estruturas dentro do próprio PT paulistano. O partido, que viu Lula indicar como quis Haddad como candidato a prefeito, estaria esperando, agora, ficar livre para escolher um vice para o até aqui ministro da Educação. Uma chapa puro sangue, como é típico dos petistas. Lula, que gosta de alianças, se comprar a ideia lançada por Kassab vai entrar em mais essa disputa – e, como sempre acontece, tem todas as chances para ganhar a parada. Uma chapa Haddad-Meirelles, se emplacar uma vitória para a Prefeitura, seria uma vitória pessoal do ex-presidente – e, claro, do matreiro Kassab, raposa política que, por ser raposa, é ágil, astuta e, sabe-se também, traiçoeira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email