Kátia: Não há substância para defender impeachment

Peemedebista, ministra da Agricultura, Kátia Abreu, sai em defesa do mandato de Dilma Rousseff: "Só vejo adjetivação, porque a presidente não gosta do Congresso, porque é impopular, porque briga, etc."; "Ninguém nunca ouviu dizer que ela tenha furtado uma caneta BIC", declarou; segundo ela, o afastamento da presidente não resolveria os problemas da economia: "E, no dia seguinte, viria a frustração, porque nada seria modificado com rapidez, sem dor, como num passe de mágica. Não tem Hollywood nem país das maravilhas"; a ministra aponta ainda o risco de se basear o impeachment em popularidade: "Se fizermos uma pesquisa com os governadores e prefeitos, devido à dificuldade financeira que se encontram, talvez não sobrasse nenhum"

Peemedebista, ministra da Agricultura, Kátia Abreu, sai em defesa do mandato de Dilma Rousseff: "Só vejo adjetivação, porque a presidente não gosta do Congresso, porque é impopular, porque briga, etc."; "Ninguém nunca ouviu dizer que ela tenha furtado uma caneta BIC", declarou; segundo ela, o afastamento da presidente não resolveria os problemas da economia: "E, no dia seguinte, viria a frustração, porque nada seria modificado com rapidez, sem dor, como num passe de mágica. Não tem Hollywood nem país das maravilhas"; a ministra aponta ainda o risco de se basear o impeachment em popularidade: "Se fizermos uma pesquisa com os governadores e prefeitos, devido à dificuldade financeira que se encontram, talvez não sobrasse nenhum"
Peemedebista, ministra da Agricultura, Kátia Abreu, sai em defesa do mandato de Dilma Rousseff: "Só vejo adjetivação, porque a presidente não gosta do Congresso, porque é impopular, porque briga, etc."; "Ninguém nunca ouviu dizer que ela tenha furtado uma caneta BIC", declarou; segundo ela, o afastamento da presidente não resolveria os problemas da economia: "E, no dia seguinte, viria a frustração, porque nada seria modificado com rapidez, sem dor, como num passe de mágica. Não tem Hollywood nem país das maravilhas"; a ministra aponta ainda o risco de se basear o impeachment em popularidade: "Se fizermos uma pesquisa com os governadores e prefeitos, devido à dificuldade financeira que se encontram, talvez não sobrasse nenhum" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A peemedebista Kátia Abreu, ministra da Agricultura, saiu em defesa do mandato de Dilma Rousseff dizendo que o movimento pelo impeachment não tem "substância":

"Só vejo adjetivação, porque a presidente não gosta do Congresso, porque é impopular, porque briga, etc.", disse, em entrevista à Natuza Nery, da ‘Folha de S. Paulo’. "Ninguém nunca ouviu dizer que ela tenha furtado uma caneta BIC."

Ela afirma que o afastamento da presidente não resolveria os problemas da economia. "E, no dia seguinte, viria a frustração, porque nada seria modificado com rapidez, sem dor, como num passe de mágica. Não tem Hollywood nem país das maravilhas."

Para ela, basear o impeachment em popularidade é um risco político. "Se fizermos uma pesquisa com os governadores e prefeitos, devido à dificuldade financeira que se encontram, talvez não sobrasse nenhum" (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247