Lava Jato admite que Lula e Dilma são inocentes e não vai recorrer de absolvições do ‘quadrilhão’

Ministério Público Federal decidiu não recorrer da sentença do juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, que inocentou ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff da acusação de integrarem uma organização criminosa. Juiz apontou "tentativa de criminalizar a atividade política”

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal desistiu de recorrer da decisão do juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, que inocentou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma Rousseff e outras três pessoas ligadas ao PT, da acusação de integrarem uma organização criminosa.

“O Ministério Público Federal, pela Procuradora da República signatária, vem, perante Vossa Excelência, manifestar ciência da sentença, bem como manifestar desinteresse na interposição de recurso, tendo em vista que a sentença foi no mesmo sentido da manifestação ministerial”, diz a procuradora da República Marcia Zollinger sobre a ação conhecida como "Quadrilhão do PT". 

Com isso, a decisão do magistrado torna-se definitiva. Em sua sentença, o magistrado disse que a ação, proposta pelo então procurador-geral da República RodrigoJanot, era uma “tentativa de criminalizar a atividade política” (leia mais no Brasil 247).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247