CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Líder do governo destaca semana decisiva no Congresso

Em entrevista ao 247, deputado José Guimarães (PT-CE) menciona "três grandes momentos" na agenda do Congresso nos próximos dias; segundo ele, é "imperativo" votar o PL da desoneração, concluindo as medidas do ajuste fiscal, que "vai permitir o equilíbrio das contas preservando os direitos e finalizando a retomada do crescimento"; votar a MP 670, que trata do reajuste do Imposto de Renda; e ainda o fator previdenciário, que terá uma posição da presidente Dilma Rousseff até quarta-feira; sobre esse tema, de acordo com o petista, é "importante dialogar até a exaustão"

Imagem Thumbnail
Em entrevista ao 247, deputado José Guimarães (PT-CE) menciona "três grandes momentos" na agenda do Congresso nos próximos dias; segundo ele, é "imperativo" votar o PL da desoneração, concluindo as medidas do ajuste fiscal, que "vai permitir o equilíbrio das contas preservando os direitos e finalizando a retomada do crescimento"; votar a MP 670, que trata do reajuste do Imposto de Renda; e ainda o fator previdenciário, que terá uma posição da presidente Dilma Rousseff até quarta-feira; sobre esse tema, de acordo com o petista, é "importante dialogar até a exaustão" (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Gisele Federicce, 247 – A semana no Congresso Nacional será decisiva para o governo da presidente Dilma Rousseff, destacou o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães, em conversa com o 247 na noite de ontem. Segundo ele, há "três grandes momentos" na pauta dos parlamentares nos próximos dias.

De acordo com Guimarães, é "imperativo" e "prioridade central" votar o Projeto de Lei da desoneração da folha, concluindo assim a aprovação das medidas do ajuste fiscal. A proposta altera as regras de desoneração da folha de pagamento concedida a 56 setores da economia e é duramente criticado por setores da economia, como a Fiesp, da indústria. O diálogo com os líderes da base sobre o PL está marcado para esta manhã. "Estou otimista, acredito que vamos fechar acordo", disse Guimarães.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Vamos concluir o ajuste que vai permitir o equilíbrio das contas preservando os direitos e finalizando a retomada do crescimento da economia brasileira, com as outras iniciativas que o governo vem tomando, como o Plano Safra, o PIL (Programa de Investimentos em Logística), o Plano Safra da Agricultura Familiar, que será anunciado dia 22, o Plano Nacional de Exportação e o Minha Casa Minha Vida 3", comentou.

Outro ponto citado pelo parlamentar é a votação, na quarta-feira 17, da Medida Provisória 670, que trata do reajuste do Imposto de Renda, "fruto de negociação que envolveu todos os líderes da base aqui no Congresso". Segundo Guimarães, esta "é uma MP bastante negociada, vem do Senado praticamente sem nenhuma alteração, aprovada por unanimidade, e agora queremos que a Câmara ratifique".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O terceiro ponto da agenda é o fator previdenciário. O governo conversou ontem com líderes das principais centrais sindicais do País, que pedem que a presidente Dilma sancione o sistema 85/95 para a aposentadoria, conforme foi aprovado na Câmara, alterando o fator previdenciário. O governo argumenta, porém, que desta forma o sistema não daria sustentabilidade à previdência nos próximos anos e desequilibraria as contas públicas.

"O governo trabalha para apresentar uma alternativa. Antes, está ouvindo as centrais, setores da economia. Até quarta a presidente anunciará a posição", assegurou o líder. "O governo está trabalhando para preservar o diálogo. O importante é dialogar até a exaustão", acrescentou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO