CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Lindbergh adianta vontade de ser candidato no Rio em 2014

Quando se encerrar o ciclo Srgio Cabral, natural que o PT tenha seu candidato prprio, diz senador

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) anunciou nesta sexta-feira, no encontro da Executiva Nacional do partido, que pretende disputar a sucessão do governador Sérgio Cabral em 2014, ainda que seja para enfrentar um candidato peemedebista.

A declaração foi dada no dia seguinte a um jantar em que foi selado um acordo com o prefeito Eduardo Paes, no PMDB , para indicar um nome para vice de sua chapa nas eleições municipais de 2012 na cidade.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Lindbergh disse que o acordo municipal, que deverá se repetir em outras cidades fluminenses, não impedirá que o PT desembarque da aliança estratégica com o PMDB e lance candidato próprio ao governo do estado dois anos depois: - Em 2014, vamos encerrar o ciclo Sérgio Cabral. É natural que o PT apresente o seu próprio candidato - afirmou.

No ano passado, foi preciso que o então presidente Lula entrasse em cena para demover Lindbergh da disposição de disputar a sucessão de Cabral contra o próprio governador. O ex-prefeito de Nova Iguaçu abandonou o projeto em troca da vaga na chapa ao Senado, na qual foi eleito com a maior votação entre os candidatos. Ao anunciar agora, com três anos de antecedência, que entrará no páreo, Lindbergh não parece disposto a recuar de novo, embora evite uma ruptura com os peemedebistas. - Quem sabe não é a vez de o PT ser a cabeça de chapa - disse Lindberg.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para o senador petista, a candidatura anunciada com tanta antecedência não representará a saída dos petistas do governo Cabral, onde ocupam duas secretarias. Lindbergh disse que a aliança está mantida e que não vê problema algum na intenção do PMDB de disputar a sucessão com o vice-governador Pezão.

Na noite anterior, um jantar reuniu a cúpula petista, o prefeito Eduardo Paes e o próprio Pezão, além de colaboradores próximos de Cabral, na Gávea Pequena. Acertada a dobradinha, o PT pensa indicar o nome do vereador Adilson Pires, líder do governo na Câmara e o mais antigo parlamentar municipal do PT na cidade, para vice de Paes.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O PT planeja lançar, em 2012, o máximo possível de candidatos a prefeito no Estado do Rio. Nas últimas eleições, o partido elegeu dez candidatos. Agora, prevê a eleição de pelo menos 15, entre os quais o de São Gonçalo, segundo maior colégio eleitoral do estado. Uma boa opção, a deputada federal e ex-governadora Benedita da Silva, esta sendo sondada a transferir para seu domicílio eleitoral para o município .

Sorridente, Benedita disse a jornalistas que não estaria interessada na disputa. Outro nome cogitado é o do deputado estadual Gilberto Palmares. Apesar do acordo para as eleições no Rio, os petistas sabem que deverão enfrentar problemas com o PMDB, aliado preferencial, ano que vem.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Uma das cidades onde se espera confronto é Nova Iguaçu, onde o PT deverá se coligar para enfrentar o PMDB da família Bornier, espécie de "dissidência" da corrente do PMDB liderada pelo governador Sérgio Cabral.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO