Lista de Janot tem 6º ministro de Temer

O ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira (PRB), é também alvo de pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República por ter sido citado em delação da Odebrecht; Pereira é o sexto ministro de Temer a integrar a lista de Rodrigo Janot, que tem  ainda  Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores)

O ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira (PRB), é também alvo de pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República por ter sido citado em delação da Odebrecht; Pereira é o sexto ministro de Temer a integrar a lista de Rodrigo Janot, que tem  ainda  Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores)
O ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira (PRB), é também alvo de pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República por ter sido citado em delação da Odebrecht; Pereira é o sexto ministro de Temer a integrar a lista de Rodrigo Janot, que tem  ainda  Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) (Foto: Giuliana Miranda)

247 - A lista de Rodrigo Janot ganhou mais um membro da administração Michel Temer. O ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira (PRB), é alvo de pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República por ter sido citado em delação da Odebrecht. Pereira é o sexto ministro de Temer a integrar a lista, que tem  ainda  Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

As informações são de reportagem da Folha de S.Paulo

"Ele é apontado como destinatário de recursos para o seu partido nas eleições de 2014. O "Jornal Nacional" revelou que seu nome faz parte da lista de inquéritos entregue nesta terça (14) ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Em nota, o ministro disse que vai se colocar 'à disposição das autoridades competentes para prestar os esclarecimentos necessários à elucidação da verdade, bem como fornecerei todos os documentos ao meu alcance aptos a afastar essa injusta conjectura'.

'É importante reiterar que o partido PRB teve suas contas devidamente aprovadas e não se tem conhecimento de qualquer recebimento de valor fora àqueles declarados à Justiça Eleitoral", afirmou.'

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247