Luciana Genro: "Temer é menos popular que eu"

Depois de defender eleições gerais em 2016 e virar assunto nas redes sociais, a presidente do Psol, Luciana Genro, criticou o vice-presidente Michel Temer, a quem acusa de não ter legitimidade para comandar o País; "O Temer tem menos popularidade que eu. Ele tem 2% de votos, enquanto eu teria 4%", disse a ex-candidata à presidência da República; no pleito de 2014, Luciana Genro ficou na 4ª colocação, com 1,55% dos votos, e obteve 1.612.186 votos

Depois de defender eleições gerais em 2016 e virar assunto nas redes sociais, a presidente do Psol, Luciana Genro, criticou o vice-presidente Michel Temer, a quem acusa de não ter legitimidade para comandar o País; "O Temer tem menos popularidade que eu. Ele tem 2% de votos, enquanto eu teria 4%", disse a ex-candidata à presidência da República; no pleito de 2014, Luciana Genro ficou na 4ª colocação, com 1,55% dos votos, e obteve 1.612.186 votos
Depois de defender eleições gerais em 2016 e virar assunto nas redes sociais, a presidente do Psol, Luciana Genro, criticou o vice-presidente Michel Temer, a quem acusa de não ter legitimidade para comandar o País; "O Temer tem menos popularidade que eu. Ele tem 2% de votos, enquanto eu teria 4%", disse a ex-candidata à presidência da República; no pleito de 2014, Luciana Genro ficou na 4ª colocação, com 1,55% dos votos, e obteve 1.612.186 votos (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois de defender eleições gerais em 2016 e virar assunto nas redes sociais, a presidente do PSOL, Luciana Genro, criticou o vice-presidente Michel Temer, a quem acusa de não ter legitimidade para comandar o País. 

"O Temer tem menos popularidade que eu. Ele tem 2% de votos, enquanto eu teria 4%", disse a ex-candidata à presidência da República ao jornal Estado de S. Paulo. A manifestação de Luciana fez com que, em nota, o PSOL afirmasse ser contra o impeachment.

“Por outro lado, se o golpismo de Cunha triunfa, vamos aceitar Michel Temer na presidência para aplicar o neoliberalismo explícito? Acho que nenhuma destas seja uma alternativa verdadeiramente democrática. Então o melhor é devolver ao povo o direito de decidir", escreveu Luciana no Twitter.

Para que o governo federal não caia nas mãos de Michel Temer ou do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, Luciana Genro vê como alternativa a renúncia da presidente Dilma e a convocação de eleições para 2016.

"Quem conduz esse processo está fazendo isso de forma manobreira". Mesmo opinando sobre a conjuntura nacional, a ex-deputada confessa que não entraria numa nova disputa presidencial. Luciana está focada em no pleito para a prefeitura de Porto Alegre.

2014

Na eleição de 2014, Luciana Genro ficou na quarta colocação, com 1,55% dos votos, e obteve 1.612.186 votos.

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email