Lula a Dilma: "Vamos ganhar com você"

Em conversa no Planalto, ex-presidente reconheceu que cenário não é bom, mas garantiu que Dilma é a candidata do PT e que será seu maior cabo eleitoral; entre os conselhos dados, disse que a CPI da Petrobras deve ser evitada a qualquer preço, porque em ano eleitoral, pode ser "mortal"; defendeu poder efetivo para o novo ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, para segurar a base do governo no Congresso; pediu atenção especial à economia, principalmente à inflação; e por último, sugeriu a presidente "sair às ruas"

www.brasil247.com - Em conversa no Planalto, ex-presidente reconheceu que cenário não é bom, mas garantiu que Dilma é a candidata do PT e que será seu maior cabo eleitoral; entre os conselhos dados, disse que a CPI da Petrobras deve ser evitada a qualquer preço, porque em ano eleitoral, pode ser "mortal"; defendeu poder efetivo para o novo ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, para segurar a base do governo no Congresso; pediu atenção especial à economia, principalmente à inflação; e por último, sugeriu a presidente "sair às ruas"
Em conversa no Planalto, ex-presidente reconheceu que cenário não é bom, mas garantiu que Dilma é a candidata do PT e que será seu maior cabo eleitoral; entre os conselhos dados, disse que a CPI da Petrobras deve ser evitada a qualquer preço, porque em ano eleitoral, pode ser "mortal"; defendeu poder efetivo para o novo ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, para segurar a base do governo no Congresso; pediu atenção especial à economia, principalmente à inflação; e por último, sugeriu a presidente "sair às ruas" (Foto: Roberta Namour)


247 – Em conversa a portas fechadas na última sexta-feira, no Planalto, o ex-presidente Lula levou a presidente Dilma Rousseff a confirmação de sua candidatura, rechaçando boatos do ‘Volta, Lula’: "Você é a nossa candidata, e nós vamos ganhar com você", disse. "Eu vou ser seu maior cabo eleitoral".

Ele reconhece que o cenário não é bom, diante da queda nas pesquisas e da efervescência política no Congresso, e deu conselhos a sua sucessora. O principal deles foi o de evitar a CPI a qualquer preço. Para ele, CPI já é uma coisa muito ruim para o governo; em ano eleitoral, pode ser "mortal".

Ele também insiste em dar poder efetivo para o novo ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, para segurar a base do governo no Congresso.

Quanto à economia, pediu atenção, especialmente na inflação. Por último, pediu a presidente para "sair às ruas".

Leia aqui a matéria de Raymundo Costa sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247