Lula condena prisão de Temer: pirotecnia

Para o ex-presidente, "a Lava Jato tenta desviar a atenção do descrédito em que estava caindo e do fundo de 2,5 bilhões que negociaram com os EUA. A Força Tarefa não precisa de pirotecnia para sobreviver, precisa de sobriedade"; "Instituições poderosas como o MP e a PF não podem ficar fazendo espetáculo", defendeu

Lula condena prisão de Temer: pirotecnia
Lula condena prisão de Temer: pirotecnia
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula definiu como "pirotecnia" a prisão do ex-presidente Michel Temer executada pela força-tarefa da Operação Lava Jato nesta quinta-feira 21. A Polícia Federal prendeu também outra pessoas, como o ex-ministro Moreira Franco, o amigo e operador de Temer, o coronel João Baptista Lima Filho, e sua esposa, além de Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Othon Luiz Pinheiro da Silva, Ana Cristina da Silva Toniolo, Maria Rita Fratezi, Vanderlei de Natale e Carlos Alberto Montenegro Gallo.

Para o ex-presidente, "a Lava Jato tenta desviar a atenção do descrédito em que estava caindo e do fundo de 2,5 bilhões que negociaram com os EUA". "A Força Tarefa não precisa de pirotecnia para sobreviver, precisa de sobriedade", defendeu o petista, em mensagem postada por sua equipe no Twitter.

"Instituições poderosas como o MP e a PF não podem ficar fazendo espetáculo. Todo aquele que cometer um crime, se o crime for provado, tem que ser punido. Seja o Temer, ou o Lula. Seja o FHC ou o Bolsonaro. Ninguém pode ser preso sem o devido processo legal", completou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email