CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Lula convoca militância por Haddad em São Paulo

No primeiro comício ao lado do candidato que escolheu para o PT, ex-presidente comparou a opção por Fernando Haddad à que fez pela presidente Dilma Rousseff; ele avisou que, por causa da garganta e do tratamento, não vai poder viajar muito pelo Brasil e deve se dedicar mais à campanha na capital paulista

Lula convoca militância por Haddad em São Paulo (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - "Dizem que, no Rio de Janeiro, o Flamengo tem um jogador a mais, que é a torcida. Dizem que o Bahia tem um jogador a mais, que o Corinthians tem um jogador a mais. Pois aqui tem militante sindical ligado a partidos políticos, ao PC do B, ao PT, entre outros. Você (Haddad) é o único candidato que tem um eleitor a mais que os outros candidatos”, disse o ex-presidente Lula durante ato público com seu candidato à Prefeitura de São Paulo organizado em plenária no Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo.

“(Haddad) É o único que tem 'uma televisão' a mais. Porque essa militância vai entrar na campanha a partir de agora. Essa militância faz a diferença. Ela terá orgulho de falar o que você fez na educação neste país”, completou Lula, que comparou a escolha que fez por Haddad à de Dilma Rousseff para disputar a presidência da República. "Vou explicar quando eu pensei e discuti com o meu partido o nome do Fernando Haddad. Foi da mesma forma que descobri que a companheira Dilma (Rousseff) precisaria ser candidata a presidente da República", comparou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo Lula, muita gente do PT e do PC do B lhe perguntavam se estava louco. "Eu dizia: 'estou propondo a indicação da Dilma porque depois de oito anos trabalhando junto descobri a competência, a inteligência, a dedicação e a honestidade de uma pessoa que vai fazer mais e melhor do que eu fiz na presidência'", disse

Lula também disse que, por causa de seu tratamento contra o câncer na garganta, vai se dedicar mais à eleição em São Paulo. "Este é o primeiro ato público de que participo com Fernando Haddad depois da convenção oficial. Eu até então não tinha participado de nada porque não podia. Parece que (a garganta) está melhorando e, se Deus quiser, vou poder participar mais intensamente da campanha. Em função da minha garganta e do tratamento, não vou poder viajar muito (pelo Brasil). Vou me dedicar mais a São Paulo", disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O ex-presidente anunciou participação em mais dois comícios de campanha de Haddad, no Capão Redondo e no Grajaú, neste fim de semana. Cerca de 3 mil pessoas compareceram ao ato público. Entre eles estavam o presidente do PT em São Paulo, Edinho Silva, o vereador Antonio Donato, coordenador da campanha de Haddad, e o presidente da CUT, Vagner Freitas.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO