Lula diz não ser 'velhinho desanimado' e pretende disputar 2018 com 'energia de 20 anos'

Ex-presidente Lula disse que pretende disputar as eleições presidenciais de 2018 não como "um velhinho desanimado", mas com "a energia de um menino de 20 anos"; "Se eles acham que vão enfrentar um velhinho desanimado, podem tirar o cavalinho da chuva", completou; ele disse, ainda, que "salário não é renda" e que o "povo" não deve pagar Imposto de Renda sobre seus vencimentos" e que a tributação deve recair sobretudo para os "ricos"; ele também criticou a perda de direitos por meios das reformas do governo Michel Temer ao afirmar que "a gente sabe que eles deram o golpe foi mesmo para fazer essa destruição de direitos que estão fazendo"

Lula
Lula (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que pretende disputar as eleições presidenciais de 2018 não como "um velhinho desanimado", mas com "a energia de um menino de 20 anos". "Embora o meu documento diga que eu tenho 72 anos, a minha energia é de 30 anos. Na verdade, estou me sentindo com a energia de um menino de 20 anos", disse Lula durante evento em Diadema (SP) para comemorar a eleição do primeiro membro do partido a ocupar uma prefeitura. "Se eles acham que vão enfrentar um velhinho desanimado, podem tirar o cavalinho da chuva", completou.

Na ocasião, ele disse, ainda, que "salário não é renda" e que o "povo" não deve pagar Imposto de Renda sobre seus vencimentos". Lula defendeu que a tributação deve recair sobretudo para os "ricos". O ex-presidente também destacou a baixa popularidade de Michel Temer à frente do Planalto. "Nunca, em toda a história deste país, se teve um presidente com essa representatividade", ressaltou.

Ele também criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ao afirmar que "quando FHC ganhou a eleição ele disse que ia "acabar com a Era Vargas". O que significava? Acabar com os direitos do trabalhador. Fizeram isso agora". "A gente sabe que eles deram o golpe foi mesmo para fazer essa destruição de direitos que estão fazendo", completou.

Lula também disse que, se não for impedido de disputar a Presidência e caso seja eleito, defenderá as empresas estatais das privatizações em curso. "Não vamos vender empresa pública. Eles falam que não elas prestam porque eles querem vender. Elas têm de ser o motor do desenvolvimento deste país", afirmou.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que pretende disputar as eleições presidenciais de 2018 não como "um velhinho desanimado", mas com "a energia de um menino de 20 anos". "Embora o meu documento diga que eu tenho 72 anos, a minha energia é de 30 anos. Na verdade, estou me sentindo com a energia de um menino de 20 anos", disse Lula durante evento em Diadema (SP) para comemorar a eleição do primeiro membro do partido a ocupar uma prefeitura. "Se eles acham que vão enfrentar um velhinho desanimado, podem tirar o cavalinho da chuva", completou.

 

Na ocasião, ele disse, ainda, que "salário não é renda" e que o "povo" não deve pagar Imposto de Renda sobre seus vencimentos”. Lula defendeu que a tributação deve recair sobretudo para os “ricos”.  O ex-presidente também destacou a baixa popularidade de Michel Temer à frente do Planalto. "Nunca, em toda a história deste país, se teve um presidente com essa representatividade", ressaltou.

 

Ele também criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ao afirmar que “quando FHC ganhou a eleição ele disse que ia "acabar com a Era Vargas". O que significava? Acabar com os direitos do trabalhador. Fizeram isso agora”. “A gente sabe que eles deram o golpe foi mesmo para fazer essa destruição de direitos que estão fazendo”, completou.

 

Lula também disse que, se não for impedido de disputar a Presidência e caso seja eleito, defenderá as empresas estatais das privatizações em curso. "Não vamos vender empresa pública. Eles falam que não elas prestam porque eles querem vender. Elas têm de ser o motor do desenvolvimento deste país", afirmou. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247