Lula: eu espero que a Suprema Corte faça Justiça

Em entrevista ao canal português RTP, que foi ao ar nesta terça-feira 15, o ex-presidente descreveu sua expectativa dias antes de o STF julgar a questão da segunda instância. "Eu só estou na expectativa de que a Suprema Corte faça Justiça. Eu quero sair daqui de cabeça erguida", reforçou

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert | STF)

247 - Em entrevista ao canal português RTP, que foi realizada na última quarta-feira (10) e foi ao ar no final da tarde desta terça-feira (15), o ex-presidente Lula falou sobre o processo que o levou à prisão na Justiça, fez duras críticas à Lava Jato e aos seus julgadores e também ao governo de Jair Bolsonaro.

"Não se trata de recusar, se trata de caráter. Porque não se encontra caráter para comprar. Eu quero a minha dignidade plena", declarou, a respeito da progressão de pena para o regime semiaberto, que foi defendida pela força-tarefa da Lava Jato. Posteriormente ao posicionamento do MPF, a juíza Gabriela Hardt impôs uma multa de R$ 4,9 milhões para que tivesse o direito.

Antes da decisão sobre a multa, porém, Lula já havia decidido que permaneceria na prisão para defender sua honra e continuar com os recursos que argumentam que o ex-juiz Sergio Moro foi suspeito para julgar seu caso e que houve um conluio para lhe condenar, prender e tirar das eleições.

"Porque você tem um inquérito mentiroso, acusações do Ministério Público mentiosas e sentenças mentirosas. As mesmas pessoas que contaram mentiras ao meu respeito, porque o cenário político mudou, vieram a público para que o Lula vá para a sua casa com o prêmio da progressão da pena. E eu não quero progressão de pena, eu quero a minha inocência. Eu quero que julguem o mérito do meu processo. Ponto", disse Lula.

"Como eu acho que o juiz Moro mentiu, que o procurador Dallagnol mentiu, eu quero um julgamento justo. Só isso", acrescentou.

O ex-presidente desafiou ainda e disse esperar que "a Suprema Corte faça Justiça". "Eu só estou na expectativa de que a Suprema Corte faça Justiça. Eu quero sair daqui de cabeça erguida", reforçou.

"Eu estou desafiando porque eu sou inocente. Eles têm muita facilidade de me desmoralizar. É só apresentar uma prova", declarou ainda.

Na próxima quinta-feira 17, o plenário do STF irá julgar três ADIs que tratam da constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância, em um debate que pode beneficiar Lula.

Assista aqui a entrevista à RTP.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247