Lula fala sobre sua eventual candidatura: se for necessário para derrotar o bolsonarismo, estou à disposição

Ex-presidente Lula diz que não sabe qual será a decisão do STF, mas afirma que é refém da maior mentira já contada neste país. Na entrevista, ele também defendeu a estratégia de "colocar o bloco na rua" e disse que Fernando Haddad é um dos nomes mais qualificados do País

Ex-presidente Lula
Ex-presidente Lula (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará à disposição para ser candidato ao Planalto em 2022, se for necessário para derrotar o bolsonarismo. "Não sei se vou ser candidato. Isso depende do contexto político, do partido, da sociedade. Eu sem dúvida estarei à disposição se for pra derrotar o Bolsonaro. Mas acho que temos que discutir o Brasil e depois discutimos candidatura", disse.

O ex-presidente também se disse favorável à ideia de Fernando Haddad colocar o bloco na rua para debater questões sociais, conforme anunciou em entrevista à TV 247. De acordo com o ex-presidente, "se na frente ampla, tiver candidato melhor que o PT e for para o segundo turno, o PT apoia".

Sobre uma candidatura do PT, Lula disse que "o candidato melhor mais democrático terá o meu apoio". O ex-presidente também disse que "é refém da maior mentira contada neste país, inventada pela quadrilha da Lava Jato em Curitiba, pela Rede Globo". "Sou refém da maior mentira já contada na história deste País, para evitar que eu pudesse ser candidato. Espero que eles (STF) tomem a decisão de anular as mentiras, os processos. Se quiser começar de novo, começa de novo. Não posso ser vítima de uma canalhada", afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email