Lula sobre a crise: “É cada macaco no seu galho”

Ex-presidente usa aclamado mote popular para receitar o entendimento entre os poderes Judiciário e Legislativo; "Se o Congresso cumprir sua função e o Supremo cumprir sua função, eu acho que nós ficaremos em paz. É cada macaco no seu galho"; antes de tomar vacina contra a gripe, hoje, no bairro Montanhão, em São Bernardo do Campo, ele repetiu que, em 2014, PT terá sua melhor chance de conquistar o governo de São Paulo; "Estou convencido disso", afirmou; vídeo de Gilberto Gil e Caetano Veloso cantando "Cada macaco no seu galho", de Riachão; assista

Lula sobre a crise: “É cada macaco no seu galho”
Lula sobre a crise: “É cada macaco no seu galho”

247 - É por isso que Lula é Lula. Sem meias palavras, usando e abusando de jargões populares, mais uma vez, na manhã de hoje, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente exprimiu seu poder de síntese. Ele fora à Unidade Básica de Saúde do Parque Selecta, no bairro Montanhão, tomar a sua dose da vacina contra a gripe. Cercado por jornalistas, ele deu uma frase definitiva sobre como selar o entendimento entre os poderes Judiciário e Legislativo, que andam às turras, a ponto de muitos verem uma crise institucional em curso.

- É cada macaco no seu galho, proferiu Lula. "Não tem crise. Fico vendo as notícias e não sei onde está a crise.

Em seguida, o ex-presidente deu sua receita para o entendimento entre os dois poderes em atrito.

- Se o Congresso cumprir com sua função e o Supremo cumprir com sua função, eu acho que nós ficaremos em paz", declaro. "O importante é cada macaco no seu galho"

Com todas as cartas do PT nas mãos, para a sucessão ao governo de São Paulo, em 2014, ele tratou de dar nova embaralhada no jogo. Voltou a incluir o ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante, entre os pré-candidatos.

- Não acho que seja definitiva a retirada do nome do Mercadante. É muito cedo para definir o quadro de uma eleição em São Paulo", disse.

Lula enxerga que a hora de o PT vencer no Estado de São Paulo está marcada para 2014.

- Estou convencido que nunca esteve tão próximo do PT ganhar em São Paulo como agora. É o melhor momento que nós temos para ganhar as eleições.

Para ele, um dos motivos para esse favoritismo está no desgaste da longa administração tucana.

- Há uma fadiga. Os tucanos não têm mais novidade. Se a gente souber escolher candidato correto, temos chance extraordinária de eleger."

Além do nome, fazer uma ampla aliança em torno do candidato petista será fundamental, segundo Lula, para o desempenho.

- Teremos de formar uma bela aliança política. "Haverá, sim, uma articulação com o PMDB. O PMDB é um partido extremamente importante nessa aliança. É normal que cada partido comece a apresentar suas caras, mas é normal também que cada partido não perca nunca a noção de responsabilidade e de perspectivas concretas de ganhar eleição", finalizou Lula.

O ex-presidente afirmou ainda que o PT deve contar também com o apoio do PSD, de Gilberto Kassab, na aliança para o governo paulista, e que o partido ainda tem de conversar com o PTB e com o PRB, de Celso Russomanno. "O quadro pode ser montado de forma a ser favorável ao PT", disse Lula.

Abaixo, Gilberto Gil canta Cada Macaco no seu Galho. Assista:

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247