Marco Aurélio Mello: PEC não pode mudar decisão do STF sobre segunda instância

O ministro do STF Marco Aurélio Mello lembrou que a Constituição não permite que Propostas de Emenda à Constituição atinjam garantias individuais. "Por meio de PEC não poderia, pois é cláusula pétrea”

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do STF Marco Aurélio Mello disse, em entrevista ao Correio Braziliense, que o Congresso Nacional não pode, por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), alterar o entendimento dado pelo Supremo às prisões após condenação em segunda instância.

Ele lembrou que a Constituição brasileira não permite que PECs atinjam garantias individuais. "O artigo 60 da Constituição obstaculiza a votação de proposta de emenda que atenta contra garantia individual. E essa é uma das maiores garantias. Por meio de PEC não poderia, pois é cláusula pétrea”.

Tramitam na Câmara e no Senado duas PECs no sentido de autorizar prisões após condenação em segunda instância.

A interpretação de ilegalidade dada pela Corte à prática se deu após 5 sessões no dia 7 de novembro. O placar da votação foi de 6 a 5 contra a prisão após condenação em segunda instância. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247