Marco Maciel desiste de boquinha em São Paulo

Ex-presidente da Repblica renuncia a cargos na gesto de Gilberto Kassab. O motivo foi o mau estar provocado no DEM, no junto populao

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_O ex-presidente da República Marco Maciel abriu mão dos cargos em empresas municipais de São Paulo, aos quais foi indicado pelo prefeito Gilberto Kassab. Maciel ganhou posições nos conselhos de administração da CET (Companhia de Engenharia de Tráfico) e da SPTuris (São Paulo Turismo). Sem mandato depois da derrota para o Senado por Pernambuco no ano passado, Maciel iria receber R$ 6.000 por cada cargo. Sua obrigação era participar de uma reunião mensal em cada conselho. "Continuarei a participar da consolidação dos princípios sociais-liberais do Democratas, ao qual tenho dedicado especial empenho desde os idos de 1984", afirma o ex-vice-presidente, em nota divulgada pela assessoria do DEM. Maciel é presidente do Conselho Político do partido.

O prefeito Kassab deixou o DEM e fundou o PSD. Desde então, está nomeando políticos próximos a ele e aumentando os salários de secretários de governo. O jornal Folha de S. Paulo revelou que Kassab também aumentou os salários de seus aliados e secretários com cargos nas empresas municipais. São oito empresas, com 75 conselheiros administrativos que ganham R$ 6.000 cada um, e 36 conselheiros fiscais que recebem R$ 3.000. Dos 29 secretários, 17 ganharam cargos de conselheiros de estatais.

A nomeação de Maciel na SPTuris foi oficializada no último dia 27 no Diário Oficial. Os convites demonstram que, apesar de ter ficado no partido, ele mantém ligação política com o prefeito. Raul Jungmann, ex-deputado do PPS, integra o conselho da Prodam, e recebe R$ 6.000 mensais. Seu partido combate a criação do PSD. Clóvis Carvalho, ex-ministro de FHC, deixou a Secretaria Municipal de Governo, mas segue ganhando R$ 18 mil mensais por participação nos conselhos da CET, SPTrans e SPTuris. O ex-governador Alberto Goldman (PSDB) ganha R$ 12 mil por mês como conselheiro da SP Urbanismo e da SPP (Companhia São Paulo de Parcerias).

O recordista é Francisco Vidal Luna, ex-secretário de Planejamento do Estado e da prefeitura, que integra sete conselhos e recebe R$ 24 mil mensais -abriu mão dos salários em três órgãos. Entre os secretários que participam dos conselhos estão Alexandre Schneider (Educação), Januario Montone (Saúde), Marcelo Branco (Transportes), Nelson Hervey Costa (Governo) e Walter Feldman (Articulação de Grandes Eventos).

Kassab defende a nomeação. Diz ter orgulho de todos, que contribuem com suas experiências. Mas mandou à Câmara Municipal um projeto que aumenta os salários dos secretários, que passariam a ganhar R$ 20,5 mil. Com isso, diz Kassab, os secretários deixariam de receber salários dos conselhos. Cada conselho se reúne uma vez por mês para deliberar sobre as ações das empresas. A prática foi adotada em todas as gestões anteriores.

Ela também ocorre nos governos estadual e federal. O ex-ministro Celso Amorim, por exemplo, ganha R$ 13.100 por mês como conselheiro de Itaipu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email