Marconi: protesto foi ato de ‘minoria partidária’

Em nota, governador goiano diz que apoia e sada movimento pela tica na poltica por se guiar e pautar por este princpio". Um manifestante foi preso e outros saram do tom, e foram criticados pelos organizadores

Marconi: protesto foi ato de ‘minoria partidária’
Marconi: protesto foi ato de ‘minoria partidária’ (Foto: DIVULGAÇÃO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Em todo o País o sábado foi de marcha contra a corrupção. Em Goiânia também houve protesto, porém direcionado para a segunda edição do #ForaMarconi. No início da noite, o Jornal Anhanguera 2a Edição mostrou reportagem sobre o evento e, ao final, informou que, em nota oficial, o governo de Goiás disse que “apoia e saúda o Movimento Nacional pela Ética na Política por se guiar e pautar as ações do governo dentro desse princípio fundamental da democracia”. Sobre os protestos da capital goiana, registrou a nota: “Dentro da passeata de Goiânia o reduzido número de manifestantes mostra que se trata de uma minoria partidária e não representativa da nossa população.”

A movimentação de populares reuniu cerca de 5 mil pessoas, de acordo com informação obtida pelo Goiás 247 de policiais que acompanharam o manifesto. A TV anhanguera informou, porém, que a Polícia Militar estimou em 2 mil os presentes. No site de O Popular, os números são outros: “A Polícia Militar (PM) afirmou que entre 3 e 5 mil pessoas se reuniram no movimento, mas nas redes sociais internautas apontavam um número bem maior”, diz a matéria (leia aqui).

No protesto, um grupo de manifestantes pichou as paredes do TRE (Tribunal Regional Eleitoral, que fica na Praça Cívida, onde está a sede do governo) e policiais agiram para dispersar os populares. Vídeos foram postados na internet com reclamações da ação (veja aqui). Equipe da TV Anhanguera que buscava registrar a manifestação foi impedida de gravar também por alguns manifestantes.

Segundo o Jornal Anhanguera, um deles chutou a porta e quebrou o vidro de uma viatura. Foi preso e levado ao 1o DP, no centro. Cerca de 300 pessoas foram então protestar em frente à delegacia. A polícia cercou o prédio e um helicóptero do Grupo de Patrulhamento Aéreo sobrevoou a área. O pichador foi levado depois para o 5o DP – “por questões operacionais” –, em Campinas, onde foi registrada a ocorrência. Ele vai responder por dano qualificado contra o patrimônio público.

Os organizadores da manifestação, no entanto, afirmam que as ocorrências foram isoladas. Logo depois do evento, já em vídeo se eximiam da responsabilidade e até tomaram a iniciativa de contornar os problemas (veja aqui. O Goiás 247 acompanhou o protesto e registrou que, no geral, foi pacífico, com participação inclusive de famílias inteiras (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email