Marina admite que subestimou Bolsonaro e o associa ao nazismo

Presidenciável também condenou o uso de fake news pelo bolsonarismo

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "Subestimamos a tosquice de Jair Bolsonaro durante as eleições e não podemos incorrer no mesmo tipo de erro e descaso nesse momento grave que vive o Brasil", disse a ex-senadora Marina Silva, que disputou a presidência da República em 2018, pela Rede. "É preciso reforçar e ampliar todo tipo de ação institucional e mobilização cidadã contra qualquer aspiração de aventura autoritária no país", afirmou, em seu twitter.

"O presidente promove o caos deliberadamente. Insufla manifestações que pedem medidas inconstitucionais. Ataca a imprensa. Defende veículos propagadores de mentiras e desinformação", disse ainda Marina. "O cenário é preocupante e assustador, exige firmeza imediata no seu enfrentamento. Não podemos tolerar o uso de mensagens e símbolos nazistas em manifestações de apoio ao governo como parte da 'normalidade' democrática. Divulgação e enaltecimento do nazismo é crime."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247