Marina: "quem ameaça o pré-sal é a corrupção na Petrobras"

Candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, minimizou neste sábado (6) as denúncias envolvendo o ex-governador Eduardo Campos (PSB) em um suposto esquema de propina da Petrobras, denunciado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal; ela defendeu Campos e disse que é preciso aguardar as investigações; a candidata, no entanto, culpou o governo federal por escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras; "Quem está ameaçando o pré-sal não somos nós, nós vamos manter a exploração no pré-sal e usar os recursos para a saúde e para a educação. Quem ameaça o pré-sal é a corrupção que está assolando a Petrobras", disse

Candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, minimizou neste sábado (6) as denúncias envolvendo o ex-governador Eduardo Campos (PSB) em um suposto esquema de propina da Petrobras, denunciado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal; ela defendeu Campos e disse que é preciso aguardar as investigações; a candidata, no entanto, culpou o governo federal por escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras; "Quem está ameaçando o pré-sal não somos nós, nós vamos manter a exploração no pré-sal e usar os recursos para a saúde e para a educação. Quem ameaça o pré-sal é a corrupção que está assolando a Petrobras", disse
Candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, minimizou neste sábado (6) as denúncias envolvendo o ex-governador Eduardo Campos (PSB) em um suposto esquema de propina da Petrobras, denunciado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal; ela defendeu Campos e disse que é preciso aguardar as investigações; a candidata, no entanto, culpou o governo federal por escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras; "Quem está ameaçando o pré-sal não somos nós, nós vamos manter a exploração no pré-sal e usar os recursos para a saúde e para a educação. Quem ameaça o pré-sal é a corrupção que está assolando a Petrobras", disse (Foto: Valter Lima)

247 - A candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, minimizou neste sábado (6) as denúncias envolvendo o ex-governador Eduardo Campos (PSB) em um suposto esquema de propina da Petrobras, denunciado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal. Marina defendeu Campos e disse que é preciso aguardar as investigações. A candidata, no entanto, culpou o governo federal por escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras.

"O fato de ter um empreendimento da Petrobras feito em seu Estado não dá o direito de colocar quem quer que seja na lista dos que cometeram irregularidades", disse Marina, referindo-se ao fato de Campos ter governado por dois mandatos Pernambuco, onde a Petrobras tem uma refinaria. "Aguardamos as investigações que estão sendo feitas dos desmandos da Petrobras, que estão ameaçando o futuro, do pré-sal", disse a candidata, após um comício em Brumado, no interior da Bahia.

Questionada sobre o eventual desgaste de sua campanha, caso a denúncia contra Campos seja comprovada, Marina disse apenas que essa é uma "ilação" e defendeu o ex-presidenciável do PSB, de quem era vice na chapa, e que morreu no último dia 13 de agosto em um acidente de avião.

Marina afirmou que o culpado dos desvios é a gestão da petista. Segundo a candidata, Dilma está levando a estatal "à falência". "O atual governo tem que se explicar sobre a má governança que faz na Petrobras", disse.

"Quem está ameaçando o pré-sal não somos nós, nós vamos manter a exploração no pré-sal e usar os recursos para a saúde e para a educação, para que a gente tenha conhecimento, ciência, tecnologia, informação, para ajudar a melhorar o futuro do Brasil", disse. "Quem ameaça o pré-sal é a corrupção que está assolando a Petrobras", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247