MBL diz que não vai apoiar Alckmin

Um dos líderes do Movimento Brasil Livre, que apoio o golpe, Kim Kataguiri, usou as redes sociais para avisar que o grupo “não vai apoiar Geraldo Alckmin”, depois da desistência do empresário Flávio Rocha (PRB) de participar da disputa; ex-governador de SP Geraldo Alckmin (PSDB) mal consegue chegar aos 10% dos votos

MBL diz que não vai apoiar Alckmin
MBL diz que não vai apoiar Alckmin (Foto: Agencia Brasil)

247 - Um dos líderes do Movimento Brasil Livre, que apoio o golpe, Kim Kataguiri, usou as redes sociais para avisar que o grupo “não vai apoiar Geraldo Alckmin”, depois da desistência do empresário Flávio Rocha (PRB) de participar da disputa, conforme relato do BR18.

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) anda com dificuldades para decolar nas pesquisas eleitorais e mal consegue chegar aos 10% dos votos. A cúpula do chamado "centrão" resiste em apoiar o tucano - DEM, PP, PRB, SD e PSC.

De acordo com a primeira pesquisa presidencial do Ibope do ano, contratada pela CNI e divulgada no final do mês passado, Alckmin apareceu com 4% dos votos, mesmo percentual do ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Em primeiro lugar apareceu o ex-presidente Lula, com 33% dos votos, mais que o dobro do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 15%, seguido pela ex-senadora Marina Silva, da Rede (7%). Álvaro Dias, Podemos, alcançou 2%. 

Quatro presidenciáveis atingiram 1% dos votos: Manuela D'Ávila (PC do B), Fernando Collor de Mello (PTC), Levy Fidelix (PRTB) e Flávio Rocha (PRB) - este último desistiu de ser candidato. João Goulart Filho não pontuou; outro com menos de 1%: 2%; branco/nulo: 22%, e não sabe/não respondeu: 6%.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247