Mercadante ao 247: "Desafio é vencer no primeiro turno"

Em análise feita em primeira mão ao 247, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, fez uma leitura nada pessimista sobre os números da pesquisa CNT/MDA, que apontou queda na aprovação da presidente Dilma Rousseff; "a avaliação dela é bem superior à dos piores momentos dos presidentes Lula e FHC", disse ele; Mercadante afirmou ainda que, no Poder Executivo, "Dilma tem hoje uma avaliação superior a todos os governadores e prefeitos"; para completar, além de liderar a pesquisa de intenção de votos rumo a 2014, ele afirmou que ela vence todos os adversários no segundo turno e que a meta é liquidar a fatura no primeiro round

Mercadante ao 247: "Desafio é vencer no primeiro turno"
Mercadante ao 247: "Desafio é vencer no primeiro turno"

247 - A pesquisa CNT/MDA, que foi divulgada hoje e apontou queda na aprovação da presidente Dilma Rousseff, foi lida com naturalidade no Palácio do Planalto. Ao 247, o ministro Alozio Mercadante fez uma análise em primeira mão dos números e destacou alguns pontos:

1) "A avaliação da presidente Dilma hoje é bastante superior à dos piores momentos dos presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso", disse ele;

2) "Todos os governantes foram atingidos pelas manifestações e a avaliação da presidenta Dilma é superior à de todos os governadores e prefeitos do País";

3) "Nos quesitos mais importantes para o bem-estar da população, que são emprego, inflação e renda, existe uma expectativa de melhora nos próximos meses, o que deve se traduzir em melhores índices de aprovação nas próximas pesquisas";

4) "Há expectativa de melhora também em relação aos serviços públicos e a população aprova os pactos propostos pela presidenta Dilma, em especial o plebiscito da reforma política"

5) "A presidenta lidera em todos os cenários e, hoje, 52% dos brasileiros poderiam votar nela. Além disso, o Partido dos Trabalhadores continua sendo o partido mais admirado pela população brasileira, com uma avaliação quatro vezes superior à do segundo colocado. A pesquisa mostrou que ela vence todos os adversários no segundo turno e o desafio é vencer no primeiro".

Esses foram os cinco pontos essenciais listados por Mercadante, que fez questão de enfatizar que a pesquisa CNT/MDA não assusta o Palácio do Planalto.

Abaixo, o noticiário da Agência Brasil sobre o tema:

Dilma tem vantagem em relação a outros possíveis candidatos, mostra pesquisa

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Pesquisa de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2014 divulgada hoje (16) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que, no caso de uma possível candidatura, a presidenta Dilma Rousseff tem 14,8% da intenção espontânea de voto, quando não são apresentadas opções de candidatos. Na pesquisa da CNT anterior não foi feito o levantamento de intenções espontâneas.

Em segundo lugar, os entrevistados citam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (10,5%), seguido por Marina Silva (5,9%), Aécio Neves (4,9%), Eduardo Campos (1,4%), José Serra (1,2%) e Joaquim Barbosa (0,7%).

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes de possíveis candidatos, a presidenta Dilma tem 33,4% da intenção de voto. Em junho, o percentual era 52,8%. Nesse cenário, Marina Silva tem 20,7% da intenção de voto, Aécio Neves, 15,2% e Eduardo Campos, 7,4%. Os que não sabem ou não responderam são 5,4% e brancos e nulos somam 17,9%.

Questionados se votariam na presidenta Dilma no caso de candidatura em 2014, 20,5% escolheram a opção em que Dilma seria a única em quem votariam, 30,7% responderam que ela é uma candidata em quem poderiam votar e 44,7% escolheram a opção de que não votariam nela de jeito nenhum.

Nesta edição da pesquisa foram entrevistadas 2.002 mil pessoas, em 134 municípios de 20 estados, entre os dias 7 e 10 de julho.

 

Pesquisa da CNT aponta queda na aprovação do governo Dilma Rousseff

Yara Aquino

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governo da presidenta Dilma Rousseff tem a aprovação de 31,3% da população segundo pesquisa divulgada, hoje (16), pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O número é inferior aos 54,2% registrados na pesquisa anterior, divulgada em junho, antes das manifestações. A avaliação negativa do governo é de 29,5% dos entrevistados.

O desempenho pessoal da presidenta foi avaliado como positivo por 49,3% dos entrevistados. O dado mostra queda, em comparação a última pesquisa quando o percentual foi 73,7%. No total, 47,3% desaprovam a gestão de Dilma. Em junho, os que desaprovavam o governo eram 20,4% dos entrevistados.

A pesquisa registra que a queda na avaliação da atuação da presidenta Dilma ocorre após as manifestações públicas realizadas por todo o país “as quais foram motivadas, principalmente, por insatisfação elevada com a qualidade dos serviços públicos, gastos com a Copa do Mundo e com a corrupção", diz o texto.

Nesta edição, foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 134 municípios de 20 estados, entre os dias 7 e 10 de julho. A margem de erro é 2,2 pontos percentuais.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247