Ministro da Educação diz priorizar verbas do MEC indicadas por pastores a pedido de Bolsonaro

O ministro Milton Ribeiro disse priorizar na liberação de verba amigos de dois pastores que são próximos de Jair Bolsonaro e compareceram a eventos do governo

www.brasil247.com - Milton Ribeiro, ministro da Educação
Milton Ribeiro, ministro da Educação (Foto: ISAC NOBREGA/PR)


247 - O ministro da Educação, o pastor Milton Ribeiro, afirmou que o governo Jair Bolsonaro prioriza, na liberação de verba, prefeituras com pedidos negociados por dois pastores (sem cargo na gestão federal). O titular da pasta disse que é uma determinação de Jair Bolsonaro (PL). As declarações do ministro foram publicadas nesta segunda-feira (21) em reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

"Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do [pastor] Gilmar", afirmou Ribeiro na conversa em que participaram prefeitos e os dois religiosos. "A minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar", acrescentou. 

Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura têm, ao menos desde janeiro de 2021, negociado com prefeituras a liberação de recursos federais para obras de creches, quadras, escolas ou para compra de equipamentos de tecnologia.

O ministro sinalizou uma contrapartida à liberação de recursos da pasta. "Então o apoio que a gente pede não é segredo, isso pode ser [inaudível] é apoio sobre construção das igrejas", disse.

Os dois pastores têm proximidade com Bolsonaro. Em 18 de outubro de 2019, participaram de evento no Palácio do Planalto. 

Em 10 de fevereiro do ano passado, compareceram a um evento do MEC com 23 prefeitos - os nomes dos pastores não aparecem na agenda oficial.

Formas de negociação

Gestores e assessores afirmaram à Folha, em reserva, que os pastores negociam pedidos para liberação de recursos a prefeituras em hotéis e em restaurantes de Brasília (DF). 

Depois eles entram em contato com o ministro Milton Ribeiro, que determina ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a oficialização do empenho.

Em 15 de abril do ano passado, os pastores participaram de evento no MEC e, no mesmo dia, negociaram obras de educação com gestores no hotel Grand Bittar e no restaurante Tia Zélia, ambos na capital federal.

Declarações de prefeitos

Em 5 de janeiro, o prefeito de Rosário (MA), Calvet Filho (PSC), por exemplo, gravou um vídeo com o ministro direto do apartamento dele, na Asa Norte de Brasília, para "tratar de liberação de recursos para construção de escolas, de uma creche e equipamentos".

O prefeito disse à reportagem que foi um encontro informal, mas que acabou rendendo mais. "Milton Ribeiro é pastor evangélico, amigo de outros pastores." disse ele, que também negou ter negociado obras com os pastores. Disse conhecer Arilton pessoalmente e ter falado com Gilmar só por telefone. 

O prefeito de Anajatuba (MA),Helder Aragão (MDB), esteve no MEC em 15 de abril e se encontrou com o pastor Arilton no hotel Grand Bittar. "Esse pastor Arilton eu conheci em Brasília. Não tenho amizade com ele, fui até um hotel em Brasília onde tinha vários prefeitos e ele falava que conseguia obra para o FNDE", disse.

Aragão negou ter negociado obras com os pastores nem com qualquer pessoa do MEC, e afirmou que os empenhos foram garantidos pelas vias burocráticas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email