Ministro do STF arquiva inquérito contra Moreira Franco por uso de passagens

Por decisão do ministro Luiz Fux, o Supremo Tribunal Federal arquivou inquérito contra o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco; o ministro havia sido investigado pelo uso indevido de verba para passagens aéreas entre 2007 e 2008; o caso prescreveu porque Moreira tem mais de 70 anos

Ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, fala na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, sobre a situação das obras dos aeroportos, o remanejamento de voos para o período da Copa (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, fala na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, sobre a situação das obras dos aeroportos, o remanejamento de voos para o período da Copa (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Charles Nisz)

Agência Brasil - O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou um dos inquéritos na Corte que têm como alvo o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. Nessa investigação, ele havia sido denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por uso indevido de verba para passagens aéreas.

O arquivamento foi feito a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para quem os supostos crimes já prescreveram. Para ela, pelo fato de Moreira Franco ter mais de 70 anos, não haveria mais a possibilidade de sentença no processo.

A denúncia dizia respeito a bilhetes emitidos em 2007 e 2008, quando Moreira Franco era deputado federal.

Após investigar o caso, o Ministério Público Federal (MPF) apresentou uma série de denúncias por peculato e desvio de verbas da administração pública contra cerca de 400 parlamentares e ex-parlamentares acusados de utilização indevida de recursos destinados à compra de passagens aéreas.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247