Ministros avaliam que Carlos Bolsonaro implanta governo paralelo no Planalto

Membros do primeiro escalão avaliam que o núcleo do clã da família Bolsonaro montou uma espécie de governo paralelo no enfrentamento ao avanço do coronavírus no país. Desconforto ficou ainda maior após Jair Bolsonaro reservar uma sala no Palácio do Planalto para o filho

Carlos Bolsonaro
Carlos Bolsonaro (Foto: ALERJ)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A crescente influência do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) junto ao governo tem causado desconforto entre membros do primeiro escalão que avaliam que o núcleo do clã da família Bolsonaro montou uma espécie de governo paralelo no enfrentamento ao avanço do coronavírus no país. O desconforto ficou ainda maior após Jair Bolsonaro reservar uma sala no Palácio do Planalto para que o filho possa despachar perto de seu gabinete. 

Segundo reportagem do jornal O Globo, a influência de Carlos Bolsonaro ficou evidenciada nesta terça-feira (31). Enquanto os ministros da Economia, Paulo Guedes; Justiça, Sérgio Moro; Casa Civil, Braga Neto, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participavam de uma entrevista coletiva, Bolsonaro gravava o pronunciamento que fez em cadeia nacional relatando as medidas adotadas para enfrentar a crise. 

O teor do pronunciamento, porém, foi mantido em sigilo. Os únicos que tiveram acesso ao texto utilizado por Bolsonaro durante sua fala foram os integrantes do núcleo comandado por Carlos Bolsonaro. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247