Moro e Bolsonaro estão em lados opostos na crise do coronavírus

Segundo aliados, o ministro Sérgio Moro (Justiça) se disse “indignado” com a decisão de Jair Bolsonaro de romper o acordo feito com ele e com outros membros do governo, para buscar um discurso afinado sobre a pandemia do coronavírus

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro e Sérgio Moro
Jair Bolsonaro e Sérgio Moro (Foto: Adriano Machado/Reuters)


247 - Os ministros Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Paulo Guedes (Economia) uniram-se nos bastidores no apoio ao titular da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na defesa do isolamento social como alternativa para evitar a disseminação do coronavírus, que infeccionou pelo menos 4,6 mil pessoas e matou 165 no Brasil. Segundo aliados, o ex-juiz se disse “indignado” com a decisão de Jair Bolsonaro de romper o acordo feito, no sábado (28), com ele e com outros membros do primeiro escalão do governo, para buscar um discurso afinado sobre a pandemia.

Moro ficou incomodado por não ter sido chamado para participar de um encontro, também no sábado, com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e outros ministros do governo para discutir a judicialização das ações federais. A avaliação feita por Moro a aliados é a de que Bolsonaro está descontrolado, deixando-se levar por sentimentos de raiva de supostos inimigos, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo.

Com a formação do trio, o ocupante do Planalto está cada vez mais isolado, especialmente, por causa do seu comportamento na crise, ao defender que as pessoas saíam para trabalhar, exceto idosos e pessoas com doenças preexistentes. Também saiu às ruas mais de uma vez, contrariando recomendações de autoridades de saúde para o isolamento. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro Luiz Mandetta tem o apoio do Congresso e do Judiciário. O presidente do STF, Dias Toffoli, destacou nesta segunda-feira (30) a necessidade de isolamento social. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email