Mourão diz que Previdência terá que ser discutida novamente 'em até seis anos'

Segundo o vice-presidente Hamilton Mourão, a reforma da Previdência não foi encaminhada "da forma como queria o governo"; "Daqui a cinco, seis anos, nós vamos estar novamente discutindo isso aí", disse ele em evento no Rio

(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

247 - A proposta de reforma da Previdência nem foi aprovada pelo Congresso e o vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta segunda-feira, 15, que a Previdência terá que voltar a ser discutida em até seis anos.

"Qual era a primeira coisa para buscar o equilíbrio fiscal? A reforma da Previdência. Felizmente ela está encaminhada. Não da forma como nós, governo, gostaríamos, mas existe um velho aforismo no meio militar que diz que o ótimo é inimigo do bom. Então, vamos ter uma reforma boa, não uma ótima. Daqui a cinco, seis anos, nós vamos estar novamente discutindo isso aí", disse o vice-presidente, durante evento no Rio. 

Mourão também saiu em defesa da venda de estatais como maneira de resolver problemas fiscais - "se a empresa está dando prejuízo, e o governo não tem condições de arcar com aquilo, tem que vender".

O vice também declarou que o governo não deve expandir o número de funcionários públicos. "Não vamos contratar ninguém pelos próximos anos. Vamos fazer uma diminuição do tamanho do Estado, de forma branda", disse Mourão.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247