CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Na CPI do Cachoeira, Collor coloca dedo na cara de Taques e vice-versa

Senadores por Mato Grosso e Alagoas quase saem no braço por uso de tempo para falar

Na CPI do Cachoeira, Collor coloca dedo na cara de Taques e vice-versa (Foto: Andre Borges / Folhapress)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Foi por pouco que a sessão desta terça-feira 21 da CPI do Cachoeira não derivou para uma briga entre os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Fernado Collor (PTB-AL). A palavra estava com Collor, que extrapolou seu tempo de dez minutos de intervenção. Sentado bem atrás dele, Taques reclamou com o presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). Collor pareceu não ligar, mas, de repente, voltou-se para Taques e, dedo em riste, começou a gritar. A resposta veio na mesma medida, com dedo em riste de Taques e mais berros. A briga não saiu por pouco. A discussão, no entanto, ajudou a rebaixar ainda mais o padrão de decoro do Congresso e de suas comissões.

Em sua fala, Collor voltou criticar a atuação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmando que ele demorou cerca de dois anos para adotar qualquer iniciativa em relação à operação Vegas, da Polícia Federal. O trabalhista declarou que Gurgel "faltou com a verdade ao dizer que agiu de acordo com a lei ao não tomar providências".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO