Não foi derrota, foi vitória adiada, diz Wadih Damous sobre caso Lula no STF

"No Supremo não tivemos uma derrota, mas sim uma vitória adiada. O habeas corpus não foi julgado. Moro continua no banco dos réus. Nenhum ministro, mesmo os que votaram contra nós, atestou a imparcialidade do verdadeiro chefe da Lava Jato. A luta continua!", defendeu o ex-deputado

(Foto: Gustavo Bezerra)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-deputado federal Wadih Damous, que já foi presidene da OAB-RJ, viu o resultado do julgamento da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal desta terça-feira 25 de um ponto de vista otimista. 

Os ministros da Turma pausaram a votação do HC de Lula que denuncia a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e votou paralelamente a liberdade imediata do ex-presidente, enquanto o caso não retorna para julgamento na Corte, em agosto. A liminar, porém, foi negada por 3 a 2. O HC sobre Moro volta a ser analisado em agosto, após o recesso do Judiciário. 

"No Supremo não tivemos uma derrota, mas sim uma vitória adiada.  O habeas corpus não foi julgado. Moro continua no banco dos réus. Nenhum ministro, mesmo os que votaram contra nós, atestou a imparcialidade do verdadeiro chefe da Lava Jato. A luta continua!", defendeu Damous.

Confira o vídeo com a fala de Wadih Damous após a sessão do STF, ao lado dos deputados do PT Paulo Pimenta (RS) e Gleisi Hoffmann (PR):

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247