Paulo Guedes pede desculpas depois de insultar servidores e chamá-los de parasitas

O ministro Paulo Guedes (Economia) disse que, ao chamar servidores de parasitas, fazia referência a estados e municípios em casos extremos quando toda a receita vai para salários, e não para serviços públicos. O pedido de desculpas, no entanto, não tira de cena a reforma administrativa, que irá abrir espaço para demissões e cortes de salários do funcionalismo público federal

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas pela declaração em que compara servidores públicos a parasitas, que acabou repercutindo mal entre integrantes do funcionalismo. De acordo com o titular da pasta, sua fala foi tirada de contexto. Ele disse que fazia referência a estados e municípios em casos extremos quando toda a receita vai para salários, e não para serviços públicos. 

"Se o estado existe para si próprio então é como um parasita —o estado perdulário - maior que o hospedeiro - a sociedade", disse o ministro, que participou de um evento na Federação ds Indústrias do Estado do Rio. "Eu me expressei muito mal, e peço desculpas não só a meus queridos familiares e amigos mas a todos os exemplares funcionários públicos a quem descuidadamente eu possa ter ofendido", complementou.

Na sexta-feira (7) Guedes afirmou que  "o funcionalismo teve aumento de 50% acima da inflação, além de ter estabilidade na carreira e aposentadoria generosa. O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita", disse, 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247