Nunes Marques se alinha a Mendes e Lewandowski e impõe derrota à Lava Jato

Nunes Marques se uniu aos ministros, conhecidos pelas críticas à força-tarefa, para retirar a investigação contra o promotor Flávio Bonazza das mãos do juiz Marcelo Bretas, responsável pela operação no Rio de Janeiro

(Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Metrópoles - O novo ministro Kassio Nunes Marques participou, nesta terça-feira (10), da primeira sessão da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Na ocasião, o magistrado se alinhou aos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski para impor uma derrota à Operação Lava Jato.

Durante o julgamento, Nunes Marques se uniu aos ministros, conhecidos pelas críticas à força-tarefa, para retirar a investigação contra o promotor Flávio Bonazza das mãos do juiz Marcelo Bretas, responsável pela operação no Rio de Janeiro.

Bonazza foi preso em fevereiro deste ano após ser acusado pelo Ministério Público de receber mesada de R$ 60 mil de empresários de ônibus para agir dentro do MP em benefício de empresas investigadas.

Em março, Gilmar Mendes mandou soltar o promotor e remeteu o processo à Justiça Estadual, declarando a incompetência de Bretas para julgar o caso. Agora, Nunes Marques e Lewandowski formaram maioria, seguindo o relator, para manter a Justiça Federal afastada da condução das apurações. Os ministros Edson Fachin e Cármen Lúcia divergiram e defenderam a manutenção da investigação na Lava Jato do Rio.

Continue lendo no Metrópoles

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247