CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

“O PSDB é inimigo da Zona Franca de Manaus”

Em entrevista exclusiva ao Amazonas 247, a candidata Vanessa Grazziotin, do PC do B, lembra a ação de inconstitucionalidade proposta pelo governador Geraldo Alckmin contra os incentivos fiscais do polo industrial e critica incoerência do rival Arthur Virgílio: “Se ele é contra, deveria sair do PSDB”

“O PSDB é inimigo da Zona Franca de Manaus” (Foto: Montagem/247)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Amazonas 247 – Manaus, capital do Amazonas e sexta cidade mais rica do Brasil, onde está concentrada a produção de motocicletas e eletrônicos na Zona Franca, promete uma eleição eletrizante. De um lado, um político experiente, o tucano Arthur Virgílio, ex-líder do governo FHC no Senado. De outro, a jovem senadora Vanessa Grazziotin, do PC do B, que, em 2010, surpreendeu Arthur e o deixou de fora do Senado. Os dois polarizam a eleição – ele com 30% e ela com cerca de 23% - seguidos pelo ex-prefeito Serafim Corrêa, do PSB, que tem 13%. O confronto entre os dois no segundo turno parece ser inevitável.

Ao 247, ela concedeu uma entrevista exclusiva na qual apontou o que considera ser uma das principais incoerências do adversário: a tibieza diante da postura do PSDB em relação aos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus. “Se dependesse dos tucanos, a Zona Franca não seria aqui, mas em São Paulo”, dispara. Vanessa lembra ainda que o governador de São Paulo propôs uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra os benefícios. “É algo da maior gravidade, que prejudica nossa economia e corta empregos do povo amazonense”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Quando entrou na guerra fiscal, São Paulo atraiu para o Estado a produção de celulares e tablets, de empresas como Motorola e Samsung. Em tese, tablets que também são aparelhos de televisão, como o Galaxy, da Samsung, deveriam ser produzidos na Zona Franca, mas estão sendo feitos em São Paulo.

Este tema foi abordado no último debate entre os candidatos, na Band, no qual Arthur Virgílio disse ter rompido com o governador Geraldo Alckmin. Vanessa contesta. “Se ele de fato rompeu, deveria sair do partido e buscar outro abrigo”, afirma.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em sua campanha, a senadora pelo PC do B espera contar ainda com um empurrão do presidente Lula. “Já falei com o ex-presidente e ele tem a intenção de vir a Manaus”, afirma. “Mas tudo vai depender da orientação médica”. Lula tem em Arthur Virgílio um de seus principais adversários, porque não perdoa as críticas que recebeu no auge do mensalão. Assim como se engajou na campanha de Vanessa ao Senado, em 2010, ele estuda a possibilidade de fazer o mesmo agora.

Outro diferencial que Vanessa aponta em sua candidatura é a possibilidade de uma ação integrada entre governo federal, governo estadual e prefeitura, caso seja eleita. “O melhor exemplo é o do Rio de Janeiro, que disparou depois que os poderes pararam de brigar ente si”, diz a senadora, que conquistou o apoio do prefeito do Rio – Eduardo Paes gravou um depoimento em apoio a ela.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Vanessa destaca que, no seu time, ela conta com o ex-presidente Lula, com a presidente Dilma Rousseff, com o líder do governo e ex-governador amazonense Eduardo Braga, bem como com o atual governador Omar Aziz. Arthur Virgílio, por sua vez, destaca a amizade pessoal com Omar e garante que, se eleito, Dilma terá com ele uma relação “republicana”, em prol dos interesses de Manaus.

Seja como for, a eleição amazonense também tem caráter nacional.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO