CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

“O Senado de hoje é pior que o Senado de ontem”

Declarao do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE); para ele, piora reflexo da diminuio do nmero de cadeiras ocupadas por quem faz oposio e devido a parlamentares eleitos para fazer negcios

“O Senado de hoje é pior que o Senado de ontem” (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bruna Cavalcanti_PE247 – O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) voltou a criticar duramente, nesta quarta-feira (28), a qualidade do Congresso Nacional, especialmente do Senado brasileiro. Segundo o peemedebista, o nível da oposição caiu bastante nos últimos anos e alguns parlamentares têm sido eleitos apenas para “fazer negócios”. As declarações foram dadas pelo senador durante entrevista à Rádio Jornal, de Pernambuco.

“O Senado de hoje é pior que o Senado de ontem. A oposição ficou diminuta, reduzida. O nível caiu. E, infelizmente, isso tem acontecido também nas casas parlamentares e legislativas de todo o Brasil”, bateu, completando: “Há um certo grupo de pessoas, por exemplo, que vão para a Câmara dos Deputados, e agora no Senado há um pouco também, para fazer negócios”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O peemedebista afirmou ainda que essas práticas (de fazer negócios) aumentaram ainda mais durante as administrações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e da presidente Dilma Rousseff (PT). “Nesses governos, o aparelhamento do Estado se deu de forma maior e mais contundente. Até que não haja uma reforma política real e transparente, a gente vai ficando nessa história do toma lá e dá cá”, enfatizou.

Popularidade de Dilma

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Crítico ferrenho do PT e do Governo Lula, Jarbas amenizou um pouco o tom ao falar sobre a presidente Dilma Rousseff e sobre a popularidade que o seu governo tem alcançado. “Ainda está sendo dado a ela o crédito de confiança. Ela é mulher e está sendo tida como uma boa gestora, carrancuda, que se dispôs a combater a corrupção. Acho que ela tem uma formação de não convivência com a corrupção, isso está claro para mim. Mas, não adianta ela tirar os seis ministros e deixar os ministérios aparelhados porque aí vai dar na mesma coisa”, afirmou.

O senador criticou alguns tropeços da presidente, mas afirmou que, no geral, ela tem mantido uma atitude firme frente aos problemas que tem enfrentado. “Ela chegou a contagiar algumas pessoas, no Senado, inclusive eu, para apoiá-la nessa faxina que ela prometeu promover. Só que em alguns momentos ficamos com a impressão de que ela escondeu a vassoura atrás da porta. No entanto, ela tem uma boa postura e acho que tudo isso é positivo. Mas, na economia, na educação e na saúde, que é caótica nas grandes e pequenas cidades, ela teve alguns tropeços”, explicou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO