Olavistas aproveitam falsificações no currículo para derrubar Decotelli e colocar alguém do grupo no MEC

Ala ideológica, ligada a Olavo de Carvalho, tem culpado a Abin, subordinada ao ministro do GSI, general Augusto Heleno, por não ter identificado as inconsistências no currículo que levaram a suspensão da nomeação de Carlos Alberto Decotelli para o MEC

Jair Bolsonaro e Carlos Alberto Decotelli
Jair Bolsonaro e Carlos Alberto Decotelli (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ala ideológica do governo, ligada ao astrólogo e guru do bolsonarismo, Olavo de Carvalho, vem tentando emplacar um novo nome para o comando do Ministério da Educação. Movimentação acontece após virem à tona as inconsistências e suspeitas de fraudes no currículo que levaram o governo a suspender a nomeação de Carlos Alberto Decotelli. A informação é do portal G1

A indicação de Decotelli foi uma escolha da ala militar do governo após a saída de Abraham Weintraub e recebeu o aval do ministro da Casa Civil, Braga Netto, e do ministro do Gabinete de Segurança Institucional(GSI), Augusto Heleno. 

Após as denúncias de fraudes se tornarem públicas, integrantes da ala ideológica estariam culpando a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que é subordinada ao GSI, por não ter identificado as inconsistências no currículo de Decotelli. Com isso, a ala ideológica espera voltar a ganhar o espaço que havia sido perdido com a indicação feita pelos militares próximos a Bolsonaro. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247