Oposição prepara ação contra Lula caso ele aceite ministério

A oposição prepara uma ação popular por desvio de finalidade contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso ele venha  aceitar um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Achamos que é um escárnio a nomeação do ex-presidente Lula apenas com a finalidade de blindá-lo", disse o líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM)

A oposição prepara uma ação popular por desvio de finalidade contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso ele venha  aceitar um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Achamos que é um escárnio a nomeação do ex-presidente Lula apenas com a finalidade de blindá-lo", disse o líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM)
A oposição prepara uma ação popular por desvio de finalidade contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso ele venha  aceitar um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Achamos que é um escárnio a nomeação do ex-presidente Lula apenas com a finalidade de blindá-lo", disse o líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM) (Foto: Paulo Emílio)

247 - Os rumores de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa aceitar um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff já levaram a oposição a preparar uma ação contra ele. O departamento jurídico do DEM pretende ingressar com uma ação popular por desvio de finalidade caso ele venha aceitar o cargo.

"Achamos que é um escárnio a nomeação do ex-presidente Lula apenas com a finalidade de blindá-lo", disse o líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM), ao jornal Estado de São Paulo. Lula teve uma reunião com a presidente Dilma nesta segunda-feira (14) para tratar do assunto.

A possibilidade de Lula assumir um ministério ganhou força após o pedido de prisão preventiva feito pela Ministério Público de São Paulo ser transferido para análise do juiz federal do Paraná Sérgio Moro.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247