Oposição rejeita plebiscito e quer referendo

Taxando como "manobra diversionista" a iniciativa do Palácio do Planalto de convocar um plebiscito sobre a reforma política, PSDB, DEM e PPS defendem referendo para aprovação popular de emenda constitucional a ser feita dentro do Congresso; falta de sintonia sobre saída para a crise pode agravá-la; manifestantes terão paciência para esperar políticos se entenderem?; ao que se vê, nem pensar

www.brasil247.com - Oposição rejeita plebiscito e quer referendo
Oposição rejeita plebiscito e quer referendo


247 – Governo e oposição nunca estiveram tão distantes. Em nota oficial, PSDB, DEM e PPS rechaçaram hoje a proposta de realização de um plebiscito, lançada pela presidente Dilma Rousseff, classificando-a de "manobra diversionista".

Os presidentes das três legendas expressaram que "se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio, manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro". Para o tucano Aécio Neves, o democrata José Agripino e o socialista Roberto Freire, o correto é a convocação de um referendo para que a população aceite ou rejeite mudanças no sistema político sugeridas pelo Congresso. Essa também poderá vir a ser a posição do PMDB, o que deixaria o governo em dificuldades para aprovar a proposta lançada no início da semana pela presidente.

Abaixo, a íntegra da nota oficial dos três partidos:

Nota das oposições

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os partidos de oposição ao governo federal – Democratas, PPS e PSDB – estão firmemente empenhados em buscar soluções e respostas para os problemas e anseios que os brasileiros têm manifestado nas ruas, de forma democrática e pacífica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por esta razão, ofereceram ao amplo debate uma agenda propositiva, que há tempos defende, com medidas práticas e factíveis de curtíssimo prazo, nos campos do imprescindível combate à corrupção, ampliação da transparência na área pública e fortalecimento das políticas nacionais de saúde, segurança, educação, infraestrutura e combate à inflação.

Os partidos de oposição denunciam e condenam a estratégia do governo federal de, ao ver derrotada a tentativa golpista de uma constituinte restrita, buscar, agora, multiplicar a polêmica em torno da realização de plebiscito sobre a reforma política. Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio, manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Somos favoráveis à consulta popular. Mas não sob a forma plebiscitária do sim ou não. Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento, o que só um referendo pode propiciar.

A iniciativa do plebiscito, tal como colocada hoje, é mera manobra diversionista, destinada a encobrir a incapacidade do governo de responder às cobranças dos brasileiros, criando subterfúgio para deslocar a discussão dos problemas reais do país. Tudo isso se dá enquanto se agrava o cenário econômico, com recrudescimento da inflação, pífio crescimento e acelerada perda de credibilidade do governo aos olhos dos brasileiros e do mundo.

As oposições registram que continuarão debatendo, como sempre fizeram, as questões que interessam aos brasileiros. Jamais faremos oposição ao País.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Brasília, 27 de junho de 2013

Aécio Neves – Presidente nacional do PSDB
José Agripino – Presidente nacional do Democratas
Roberto Freire – Presidente nacional do PPS

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email