Palocci já está sob investigação

Ministrio Pblico Federal abriu investigao contra o ministro da Casa Civil e quer relao dos clientes. E agora, Dilma?

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Aumenta a pressão para que a presidente Dilma Rousseff tome uma decisão sobre a permanência ou não do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. O Ministério Público Federal abriu investigação para apurar se ele enriqueceu ilicitamente. Já se sabe que Palocci adquiriu um apartamento de R$ 6,6 milhões (505 metros quadrados) e que recebeu R$ 10 milhões nos últimos dois meses do ano passado. Desconfia-se que isso tenha sido fruto de tráfico de influência no governo federal ou de comissões pagas pela arrecadação de campanha. E quem quer passar tudo à limpo é o Ministério Público do Distrito Federal.

O Ministério Público do Distrito Federal pediu ontem à Receita Federal cópia da declaração do Imposto de Renda da empresa Projeto, a consultoria de Palocci. A Projeto terá que informar a relação de seus clientes e serviços prestados, como cópia de pareceres e registros de reuniões – dados que a empresa preferia manter anônimos, em função da confidencialidade de sua relação com clientes privados. E será muito constrangedor para Dilma ter um ministro da Casa Civil que irá ao Supremo Tribunal Federal pedindo para preservar relações privadas, em prejuízo da ética pública.

A Receita e a empresa têm 15 dias para se manifestar. O procurador da República José Rocha Júnior justifica a abertura da investigação dizendo que “não foram apresentados publicamente justificativas que permitam aferir a compatibilidade dos serviços prestados com os vultosos valores recebidos”. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, também pediu informações a Palocci para decidir se abre investigação contra o ministro na área criminal. Apesar das demonstrações recentes de força, o chefe da Casa Civil ainda balança.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email