Para 46%, Brasil está pior agora do que nos governos do PT; para 28% está melhor

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Vox Populi mostrou que, para 46% dos entrevistados, o Brasil está em uma situação pior em comparação com os governos do PT; 28% disseram que o País está melhor. De acordo com o levantamento, 48% acham que os governo Lula e Dilma defenderam a democracia brasileira, percentual que é pouco superior a 30% no caso de Jair Bolsonaro

Dilma Roussef, Lula e Jair Bolsonaro
Dilma Roussef, Lula e Jair Bolsonaro (Foto: Ricardo Stuckert | REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (14) pelo Instituto Vox Populi mostrou que, para 46% dos entrevistados, o Brasil está em uma situação pior em comparação com os governos do PT; 28% disseram que o País está melhor e 22% afirmaram que está igual. Ao todo, 3% não souberam ou não responderam. 

De acordo com o levantamento, 48% acham que os governo Lula e Dilma defenderam a democracia brasileira, percentual que é de 33% no caso de Jair Bolsonaro; 3% consideram que tanto ele quanto o PT defenderam o regime democrático no País; 6% disseram que nenhum dos dois governos foram bons neste sentido e 10% não souberam ou não responderam.

Os dados mostraram que, para 64%, os governos do PT geraram mais empregos e 17% atribuem estas medidas a Bolsonaro; 4% acham que as duas gestões criaram novos postos de trabalho; 3% avaliam que nenhuma das duas aumentou o nível de ocupação e 11% não souberam ou não responderam.

Segundo os números, 74% veem o PT como um governo que apoiou os mais pobres, percentual que diminui para 15% no caso de Bolsonaro; 3% acham que ambos apoiaram as camadas mais baixas; 4%, nenhum dos dois, e outros 4% não souberam ou não responderam. 

A pesquisa foi feita entre 25 de junho e 3 de julho, com 1.500 entrevistas por telefone.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247