Para Cunha, dar pastas ao PMDB não resolve problema do governo no Congresso

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a distribuição de cargos para o PMDB não conseguirá resolver os problemas que a presidente Dilma Roussef enfrenta no Congresso Nacional; “Continuo defendendo que o PMDB saia do governo, que não ocupe cargos. Da minha parte eu simplesmente ignoro o que está acontecendo com a reforma, não tenho ingerência e nem quero ter. Essa tentativa de reintroduzir o PMDB no projeto, uma tentativa através de cargos públicos, não é a melhor forma de fazer. Mais ocupação de cargos ou menos ocupação de cargos jamais vai resolver as divergências de base que existiam", afirmou

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a distribuição de cargos para o PMDB não conseguirá resolver os problemas que a presidente Dilma Roussef enfrenta no Congresso Nacional; “Continuo defendendo que o PMDB saia do governo, que não ocupe cargos. Da minha parte eu simplesmente ignoro o que está acontecendo com a reforma, não tenho ingerência e nem quero ter. Essa tentativa de reintroduzir o PMDB no projeto, uma tentativa através de cargos públicos, não é a melhor forma de fazer. Mais ocupação de cargos ou menos ocupação de cargos jamais vai resolver as divergências de base que existiam", afirmou
Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a distribuição de cargos para o PMDB não conseguirá resolver os problemas que a presidente Dilma Roussef enfrenta no Congresso Nacional; “Continuo defendendo que o PMDB saia do governo, que não ocupe cargos. Da minha parte eu simplesmente ignoro o que está acontecendo com a reforma, não tenho ingerência e nem quero ter. Essa tentativa de reintroduzir o PMDB no projeto, uma tentativa através de cargos públicos, não é a melhor forma de fazer. Mais ocupação de cargos ou menos ocupação de cargos jamais vai resolver as divergências de base que existiam", afirmou (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a presidente Dilma Rousseff não conseguirá resolver os problemas que enfrenta no Congresso Nacional distribuindo cargos para o PMDB. Partido, que integra a base governista, deverá comandar seis ministérios na nova estrutura que o governo está desenhando na reforma administrativa que está em curso.

"Continuo defendendo que o PMDB saia do governo, que não ocupe cargos. Da minha parte eu simplesmente ignoro o que está acontecendo com a reforma, não tenho ingerência e nem quero ter. (...) Essa tentativa de reintroduzir o PMDB no projeto, uma tentativa através de cargos públicos, não é a melhor forma de fazer. Mais ocupação de cargos ou menos ocupação de cargos jamais vai resolver as divergências de base que existiam", afirmou o parlamentar.

Apesar de estar rompido com o governo desde que foi acusado de participação no esquema de desvios e corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato, Cunha poderá ter aliados entre os futuros ministros indicados pelo PMDB: Manoel Júnior (PMDB-PB) e Celso Pansera (PMDB-RJ), que foram indicados pelo partido para ocupar as pastas da Saúde de Infraestrutura.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247