Para tentar se manter no Planalto, Temer vai abrir os cofres para aliados

Diante da provável denúncia de Rodrigo Janot, que deve acusá-lo de chefiar uma organização criminosa, Michel Temer já prepara uma estratégia para permanecer no Planalto; para isso, ele pretende dar aos deputados e senadores tudo o que eles quiserem – de cargos à liberação de emendas – e avalia até mudanças ministeriais; o objetivo é que barrar, de todas as maneiras, o andamento da denúncia no Congresso

michel temer
michel temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Michel Temer vai investir na arrumação de sua base, na tentativa de barrar no Congresso a já esperada denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Convencido de que Janot o acusará perante o Supremo Tribunal Federal (STF), Temer montou uma estratégia para dar aos deputados e senadores o que eles quiserem – de cargos à liberação de emendas – e avalia até mudanças ministeriais.

Se Janot denunciar Temer – tomando como base delações do empresário Joesley Batista, dono da JBS –, o Supremo terá de obter autorização da Câmara para abrir ação penal contra ele. Para impedir a investigação, o peemedebista precisará de pelo menos 172 dos 513 deputados.

Dividido, o PSDB parece cada dia mais próximo do desembarque do governo, mas a decisão final será tomada na segunda-feira, em reunião do Diretório Nacional, com a presença de governadores. No Palácio do Planalto há preocupação não apenas com a possível saída dos tucanos, mas também com o “efeito dominó” em outros partidos."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247