Parlamentarismo é a maior ameaça à volta de Lula

Todas as pesquisas deixam claro que a direita é e será incapaz de fabricar um candidato capaz de enfrentar o ex-presidente Lula; na mais recente, da Vox Populi, Lula tem 42% contra 34% do resto; ao mesmo tempo, cresce a percepção de que não há tempo hábil para a alternativa do tapetão judicial – que consiste em inabilitar Lula com uma condenação judicial em segunda instância; por isso mesmo, ganha a força a terceira alternativa, a do parlamentarismo, que conta com articuladores como José Serra, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e o claro Michel Temer; nesse acerto, os políticos que golpearam a democracia poderiam perpetuar seus foros privilegiados

Lula com o chapéu do caboclo-de-lança, do maracatu rural. Usina Maravilha, município de Goiana (PE) Foto Ricardo Stuckert
Lula com o chapéu do caboclo-de-lança, do maracatu rural. Usina Maravilha, município de Goiana (PE) Foto Ricardo Stuckert (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Aos poucos, a direita brasileira percebe sua incapacidade de produzir um anti-Lula. O prefeito João Doria, por exemplo, se afogou na sua farinata e hoje é um dos políticos mais rejeitados do Brasil. A nova aposta, a do apresentador Luciano Huck, é mais uma fraude risível.

Na mais recente pesquisa, o ex-presidente Lula tem 42% das intenções de voto, contra 34% de todo o resto. Testado, Huck, apresentado como alguém "DNA uspiano" pela colunista Eliane Cantanhêde, não passa de 2%.

Portanto, no voto, todos sabem que dá Lula.

A alternativa seria insistir no plano do tapetão judicial, com uma condenação de Lula em segunda instância. Essa alternativa, no entanto, além de arriscadíssima, liquidaria de vez com a imagem do Brasil no mundo – que voltaria a ser oficialmente uma oligarquia política, em que o povo não teria vez no espetáculo.

Por isso, mesmo ganha força a terceira e mais perigosa alternativa, que é a volta do parlamentarismo – uma alternativa que conta com o apoio de figuras como José Serra, Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes, Ives Gandra Martins e do próprio Temer.

Serra sonha em ser primeiro ministro. Gilmar parece disposto a qualquer medida para impedir a volta do PT ao poder. Moraes pretende colocar em pauta a emenda parlamentarista (leia aqui). Ives Gandra publicou artigo dizendo que o "semipresidencialismo" de Temer salvou o Brasil. E Temer precisa garantir seu foro privilegiado e da turma que o acompanha.

Por isso mesmo, a ameaça maior é esta – a de um novo golpe, que traria um regime rejeitado pela população brasileira em plebiscito.


A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247