Pedido de impeachment é lido na Câmara

1º secretário da Mesa Diretora, deputado Beto Mansur (PRB-SP), lê, neste momento, o pedido de impeachment protocolado na Casa contra a presidente Dilma Rousseff; são 65 páginas; a partir daí, Câmara instalará uma comissão especial, prevista para para a próxima semana, formada por parlamentares de todos os partidos que decidirá se acata ou não o parecer pelo processo que pode levar à cassação da presidente

1º secretário da Mesa Diretora, dep. Beto Mansur (PRB-SP), lê o pedido de impeachment protocolado na Casa contra a presidente Dilma Rousseff 
1º secretário da Mesa Diretora, dep. Beto Mansur (PRB-SP), lê o pedido de impeachment protocolado na Casa contra a presidente Dilma Rousseff  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Agência Câmara - O 1º secretário da Mesa Diretora, deputado Beto Mansur (PRB-SP), lê, neste momento, o pedido de impeachment protocolado na Casa contra a presidente Dilma Rousseff. São 65 páginas.

A solicitação, apresentada pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal em outubro, baseia-se, principalmente, em um suposto crime de responsabilidade contra a lei orçamentária.

No pedido de impeachment, os juristas pedem o afastamento da petista sob a alegação de que Dilma cometeu crimes de responsabilidade fiscal, por meio das chamadas "pedaladas fiscais" e da edição de seis decretos de abertura de créditos suplementares no valor de R$ 2,5 bilhões, em desacordo com a legislação orçamentária.

O pedido foi aceito ontem pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. A leitura é requisito para o prosseguimento da tramitação do pedido.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247